Canadense desaparecido por 5 anos e encontrado no Brasil é detido ao voltar a Toronto

  • Alberto César Araújo

O homem canadense encontrado perambulando por estradas no norte do Brasil após ficar desaparecido por cinco anos foi detido ao voltar ao Canadá, seu país natal.

A polícia de Toronto informou à BBC Brasil que Anton Pilipa é acusado de tentativa de agressão armada e que compareceu à Justiça na última segunda-feira, no mesmo dia em que desembarcou no país, vindo do Brasil.

Ele foi solto sob fiança e sua próxima audiência será no dia 13 próximo. A polícia não quis dar mais detalhes do caso.

A agressão teria sido cometida em 29 de janeiro de 2011. Na época, foi intimado, mas desapareceu antes da data marcada para seu comparecimento perante a Justiça.

Anton Pilipa, de 39 anos, foi "descoberto" por uma policial rodoviária no final de novembro vagando pela BR 364 em Rondônia. Ele estava sem documentos nem dinheiro e não soube informar sua identidade.

Ele foi levado a um hospital em Porto Velho e fugiu do local enquanto autoridades tentavam identificá-lo - mas foi achado novamente no início do ano caminhando em uma estrada na entrada de Manaus.

Na segunda ocasião, já se sabia que ele era um cidadão canadense que havia desaparecido em março de 2012 após iniciar um tratamento para esquizofrenia.

Antes de começar a tratar sua doença mental, ele trabalhou em Vancouver, Montreal e Toronto como funcionário de organizações humanitárias de auxílio a pessoas carentes.

Alberto César Araújo
Stefan Pilipa (à esquerda) encontra o irmão Anton, que ficou desaparecido por cinco anos

Anton perambulou por cidades e vilarejos de pelo menos nove países desde o Canadá, como Estados Unidos, México, Guatemala, Costa Rica, Panamá, Colômbia, Venezuela e Brasil. Apenas caminhando ele chegou a mais de 10 mil quilômetros de distância de seu país de origem.

Ele conta que, na maior parte do tempo de suas andanças, buscava alimentos e roupas em lixeiras, e que, às vezes, recebia comida de algumas pessoas. Mas diz também ter topado com "pessoas más" pelo caminho. "Mas (recebi) mais generosidade, especialmente nos últimos tempos".

Anton foi levado de volta para casa por seu irmão, Stefan, que recebeu pouco antes do Natal a notícia de que Anton havia sido encontrado no Brasil.

Segundo ele, o contato foi feito graças à iniciativa da policial rodoviária Helenice Campos, que abordou Anton na estrada de Rondônia, quando este parecia um mendigo; havia meses que usava a mesma bermuda azul e camiseta, proferindo xingamentos e palavras desconexas.

Helenice o conduziu a um hospital em Porto Velho e encontrou o irmão de Anton no Twitter.

A família começou a se mobilizar para conseguir dinheiro para buscá-lo, chegando a criar uma conta de financiamento coletivo na internet para ajudar a bancar custos, como as passagens de avião.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos