A história por trás do divertido vídeo do professor interrompido pelos filhos enquanto era entrevistado pela BBC

O americano Robert Kelly anunciou na manhã da última sexta-feira em sua conta no Twitter que, em dez minutos, falaria à BBC sobre o impeachment da presidente sul-coreana Park Geun-hye.

Pouco depois, ele e sua família haviam sido alçados à fama graças a uma sequência de acontecimentos com menos de um minutos de duração captada em vídeo que tornou-se o momento mais memorável da entrevista e já foi vista mais de 30 milhões de vezes só no Facebook.

Kelly olhava atentamente para a câmera enquanto falava sobre o caso de corrupção que levou à destituição da presidente da Coreia do Sul e não percebeu quando sua filha abriu a porta da sala onde ele estava e entrou caminhando alegremente.

Logo, apareceu um bebê em um andador, e, por fim, a mãe das crianças veio ao resgate, as tirando rapidamente dali e fechando a porta. "Desculpe-me, desculpe-me. Perdão. Desculpa", repetiu Kelly, que não se conteve e riu da situação e depois voltar a se concentrar para concluir a conversa.

Após a transmissão, o jornalista David Waddell, da BBC, perguntou a ele pelo Twitter: "Você lidou bem com a interrupção, professor. Você se importaria se eu compartilhasse um clipe desse momento pela BBC News?".

O professor respondeu: "Por favor, como assim? Voltar a transmití-lo na TV pela BBC ou só aqui no Twitter? Isso é o tipo de coisa que viraliza e fica esquisito?".

Mal sabia ele o que viria a seguir. Ele deu seu consentimento, e o vídeo viralizou na internet e foi reproduzido por vários meios de comunicação. Junto com as risadas, também vieram alguns equívocos e críticas.

Não era a babá

Um dos comentários mais frequentes nas redes sociais foi "pobre babá", em referência à mulher de traços asiáticos que aperece nas imagens.

Na verdade, trata-se da ex-professora de ioga Jung-a Kim, esposa de Kelly. Eles se casaram logo depois de o especialista se mudar para a Coreia do Sul, em 2008. O casal tem dois filhos: Marion, de quatro anos, e James, de nove meses.

Reprodução
Kelly anunciou pelo Twitter que daria uma entrevista à BBC

Reprodução
'Isso é o tipo de coisa que viraliza e fica esquisito?', perguntou o professor americano

Isso gerou debate sobre estereótipos e preconceito. "As crianças falam 'mamãe' em coreano. Vocês pensam que as mulheres asiáticas que vivem em casas com homens brancos são todas babás. Ridículos", disse a usuária @cream_of_cream no Twitter.

A mãe do professor, Ellen Kelly, disse ao jornal Daily Mail que sua neta provavelmente pensou que seu pai estava falando com seus avós pela internet, um hábito da família, e, por isso, entrou no local.

O vídeo também gerou outra polêmica relacionada aos infortúnios de se trabalhar em casa: alguns usuários criticaram a reação do pai, que afastou a filha ao perceber que ela havia invadido a sala onde ele estava sendo entrevistado ao vivo. Segundo eles, Kelly deveria ter um comportamento mais "humano".

"Ele deveria ter se virado e levado seus filhos gentilmente para fora ou falado com eles e envolvê-los na entrevista! A reação dele foi um pouco infeliz", criticou um usuário.

Mas outra usuária apoiou Kelly. "Pobre do homem e de sua família que agora estão sob escrutínio por um vídeo viral de 42 segundos. Senhor, obrigado por ser humano na TV ao vivo e mostrar como equilibrar profissionalismo e paternidade. Você tem uma família linda."

Nas primeiras horas após a publicação do vídeo, vários meios de comunicação identificaram Kelly como um correspondente da BBC. Na verdade, ele é um doutor em Ciência Política que trabalha no país, na Universidade de Pusan, e já escreveu para diversas publicações especializadas.

Ao receber várias mensagens pelo Twitter, ele manteve-se em silêncio, até responder a uma delas. "Aaron Connelly, pesquisador especializado em política do sudeste asiático, disse: "Neste vídeo que está por aí, vale dizer que Robert Kelly é um grande analista sobre a Coreia do Sul."

"Aprecio o que disse. Obrigado", respondeu Kelly, que, agora, além de um profissional respeitado, é uma celebridade da internet.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos