Marca de camiseta cria polêmica ao tentar transformar suástica em símbolo de amor e paz

Uma nova marca americana causou uma enxurrada de críticas após divulgar na internet uma linha de camisetas com estampas da suástica sobre as cores do arco-íris.

A tentativa da empresa de transformar o emblema nazista em um símbolo de "paz e amor" foi tão criticada nas redes sociais que ela teve de lançar, em seguida, uma nova estampa "antissuástica", com um sinal de proibido em cima do logo original.

A marca se defendeu dizendo que queria recuperar o sentido original pacífico associado ao símbolo. Milhares de anos antes de Adolf Hitler transformá-la num símbolo de ódio associado à Alemanha nazista, a suástica era usada por culturas antigas ao redor do mundo para representar boa sorte.

Hoje, 72 anos depois do fim da Segunda Guerra, o símbolo ainda é fortemente associado às atrocidades do nazismo - o que explica a forte repercussão negativa em torno da estampa, idealizada por uma empresa pouco conhecida, chamada KA Designs.

Será que essa revolta toda mostra que o símbolo representa uma linha que não deveria ser ultrapassada? Abaixo, algumas respostas a perguntas que o caso levanta:

O que eles estavam pensando?

Isto é difícil dizer. Em uma entrevista à revista Dazed and Confused publicada no domingo, a companhia por trás da campanha, a KA Designs, explicou que esperava "compartilhar a beleza do símbolo desassociado do ódio que o persegue".

A companhia diz que ninguém de sua equipe tinha experiência com a indústria da moda e que o design não era "nada novo". E acrescentou que "não se importaria" se os produtos fossem comprados por "algum tipo de neonazista" porque a mensagem era de "paz, amor e liberdade vencendo o ódio, a guerra e o preconceito".

"A suástica está voltando, junto com a paz, junto com o amor, junto com o respeito, junto com a liberdade", declarou a companhia em um vídeo publicado no Facebook, e acrescentou: "Introduzindo a nova suástica".

Quem vestiria a camiseta?

As cores da estampa remetem às oito cores do arco-íris que simbolizam o movimento LGBT, em um design criado em 1978 pelo artista americano Gilbert Baker.

A junção da suástica às cores acabou tendo um efeito reverso do que a empresa esperava no seu público alvo - pessoas que simpatizam com o movimento. Na segunda-feira, o Twitter estava fervendo de comentários rotulando a campanha de "obscena", "nojenta" e "ofensiva".

Embora lembrassem que a suástica originalmente era um símbolo pacífico, vários usuários comentaram não ser possível "escapar" do fato de que ela se tornou um sinônimo de ódio.

A organização ADL, que combate o antissemitismo, comentou: "Este é um uso ofensivo da imagem nazista. A moda não pode recuperar este símbolo de ódio".

Mas a polêmica não acabou ajudando na promoção do produto?

Ainda não se sabe se este episódio vai ajudar na promoção da empresa, mesmo depois de ela ter colocado o sinal de proibido sobre a suástica. A marca não divulgou informações sobre as vendas da camiseta.

"Há algumas coisas a se evitar em marketing, e esta é uma delas", comentou Rebecca Battman, diretora de marca da Agência de Publicidade RBL, em Londres.

Para Battman, as marcas precisam estar conscientes do "impacto emocional" de símbolos percebidos como negativos.

Segundo ela, não basta apenas reformular o símbolo da suástica para lhe dar um tom positivo porque provavelmente ainda há um "sentimento profundo e subconsciente contra o que ele representa".

"Eles sabiam que haveria grupos que achariam a campanha negativa. Eles deveriam ter feito uma pesquisa de mercado antes de lançá-la", diz ainda.

"Talvez a companhia quisesse notoriedade nas redes sociais", continua Battman, "Mas isto seria muito ingênuo".

Battman faz um alerta a marcas que possam estar pensando em lançar uma campanha de marketing polêmica nas redes sociais: "Faça isto por sua própria conta e risco".

Por que a suástica é um símbolo tão problemático?

A suástica, que significa "bem-estar" na antiga língua indiana de sânscrito, foi usada por antigos gregos, celtas e anglo-saxões.

Acredita-se que o símbolo tenha sido usado pelo menos quatro mil anos antes de ser adotado por Adolf Hitler, nos anos de 1930, quando apareceu na bandeira nazista.

A cruz preta em forma de gancho sobre o círculo branco e o fundo vermelho da bandeira nazista é diretamente relacionada às atrocidades cometidas pelo Terceiro Reich.

A suástica foi banida da Alemanha no final da guerra, e o país tentou introduzir o banimento, sem sucesso, à toda a Europa, em 2007. Hoje ela ainda é usada como símbolo por grupos neonazistas no mundo inteiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos