Político causa polêmica ao pedir ação policial contra pedintes antes do casamento de Harry e Meghan

  • Getty Images

    Simon Dudley quer ruas livres de moradores de rua no dia do casamento do príncipe Harry com Meghan Markle; declaração provocou críticas

    Simon Dudley quer ruas livres de moradores de rua no dia do casamento do príncipe Harry com Meghan Markle; declaração provocou críticas

O líder do conselho da cidade de Windsor, no sul da Inglaterra, escreveu uma carta à polícia local pedindo que sejam adotadas ações contra pedintes antes do casamento do príncipe Harry com a atriz Meghan Markle.

Simon Dudley, cujo cargo tem atribuições semelhantes às de um prefeito, afirmou que os moradores de rua criam um "ambiente hostil" para residentes e turistas.

O Windsor Homeless Project, instituição de caridade voltada ao atendimento de pessoas em situação de rua, chamou os comentários do político de "abomináveis".

Dudley já havia afirmado no Twitter, em dezembro, que há uma "epidemia de moradores de rua e de vadiagem" na cidade. Na mensagem ao chefe da polícia local, Anthony Stansfeld, ele defendeu que o órgão "dê prioridade a essa questão antes do casamento real", que será realizado no Castelo de Windsor.

Entre os argumentos, disse que turistas estavam sendo obrigados a ir a caixas eletrônicos para atender à pressão dos pedintes por esmolas. A polícia, no entanto, informou que não recebeu queixas de que isso estivesse ocorrendo.

Segundo Dudley, algumas pessoas ganham centenas de libras por semana às custas de turistas e moradores de Windsor.

"Toda essa situação faz com que uma cidade bonita seja apresentada sob um triste ângulo desfavorável."

Morador de rua 'por opção'

Algumas pessoas moram nas ruas "por opção", acrescentou o político na carta. "Esse é um problema de segurança significativo, especialmente considerando a importância nacional de Windsor."

Murphy James, diretor de uma das principais instituições de caridade que atendem moradores de rua em Windsor, disse que ser "repugnante" que Dudley cite o casamento real como razão para a preocupação com pedintes.

"Se alguém está dormindo nas ruas, está lá não por opção, está lá porque algo deu errado. Eu saí no dia do Natal e havia 12 pessoas dormindo na Windsor High Street (uma das principais ruas de Windsor). Eles não estavam lá por opção."

O diretor da polícia local, por sua vez, disse que dar apoio aos moradores de rua era uma "prioridade", mas acrescentou que proteger o público era algo de "grande importância".

Segundo ele, a polícia "trabalha dia e noite para manter as pessoas a salvo de perigos" e para fazer com que a região seja "um lugar seguro para se viver, trabalhar e visitar".

Harry e Meghan Markle já disseram publicamente que consideram Windsor um "lugar muito especial".

Desde que e conheceram, em 2016, os já dois passaram alguns períodos juntos lá.

Eles vão se casar na Capela de São George, no Castelo de Windsor, no dia 19 de maio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos