Postei no Facebook que procurava uma noiva e me casei seis dias depois

Gbolahan Peter Macjob - BBC News

Todo mundo que usa o Facebook tropeçará, inevitavelmente, em publicações estranhas em sua linha do tempo.

Solicitações de amigos aleatórios, ser adicionado a grupos nos quais você não pediu para entrar e tags que permitem que "amigos" poluam sua linha do tempo com postagens ou fotos que você não gostaria de ver.

Mas um nigeriano levou isso a um novo patamar após fazer uma publicação incomum.

Chidimma Amedu escreveu em sua página pessoal no dia 30 de dezembro perguntando se havia alguma mulher interessada em ser sua esposa e, caso estivesse, para respondê-lo, contou ele à BBC.

A proposta

"Tenho idade e estou pronto para dizer o que eu quero e não estou perdendo tempo."

"Enviem suas candidaturas - a mais qualificada se casará no dia 6 de janeiro de 2018. A oportunidade se encerra à meia-noite do dia 31/12/2017", ele postou.

E continuou com novas postagens.

"Estou falando sério, e depois não diga que você não viu isso a tempo. Boa sorte".

Ele recebeu algumas respostas, mas foi a de Sophy Ijeoma que mais chamou sua atenção.

"Estou interessada, apenas me mande um inbox... risos", dizia a mensagem.

No início, ela pensou que era uma piada e respondeu simplesmente para manter a fluidez da corrente.

Homem em missão

Uma mensagem direta enviada por ele, seguida de uma ligação pelo Facebook, mudaria a trajetória da vida dela.

Dois dias após a primeira conversa, ele viajou cerca de 500 km de sua casa, na cidade de Abuja, no norte do país, para Enugu, no leste, onde ela morava.

Ijeoma estava esperando por ele do lado de fora de uma loja. No melhor estilo dos contos de fadas, quando eles cruzaram o olhar "foi amor à primeira vista", lembra ela.

"Ele é o homem mais bonito que já conheci. Gostei dele assim que o vi."

Depois de duas horas de uma conversa "desconfortável", ele pediu para que ela fosse ao encontro do tio dele, que, coincidentemente, também mora em Enugu.

Perguntou o que estava pensando e ela respondeu que achava que a proposta de casamento fosse uma piada, mas estava entusiasmada e achou Amedu um cara muito interessante.

Tradição e modernidade

"Chegamos à casa do tio e ele disse:" Tio, conheça a mulher com quem eu quero me casar".

Assim como Amedu, sua família parece à vontade ao lidar com o assunto - o tio deu instantaneamente sua aprovação.

Obter apoio familiar para a escolha da esposa é essencial na cultura Igbo, da qual ele faz parte.

Especialmente naquela situação, em que a futura esposa havia sido selecionada entre dezenas de interessadas em um anúncio de casamento no Facebook e em que a cerimônia aconteceria seis dias depois.

Naquele ponto do relacionamento - que não havia completado sequer um dia -, começou a ficar claro a Ijeoma que o sujeito não estava brincando. Mas como você se compromete a se casar com alguém que acabou de conhecer?

Ela não revela se eles chegaram a trocar um beijo naquele dia, mas diz que estava comovida com a determinação de seu novo noivo.

"Quando o vi pela primeira vez, definitivamente o achei atraente, mas não tinha ideia do quão sério era o que ele dizia sobre se casar comigo".

"Foi depois que conhecemos o tio dele e sua esposa que eu percebi que isso poderia realmente acontecer e que eu também queria aquilo".

O noivado

Agora era a vez de ela se preocupar com a forma como conseguiria a aprovação de sua família para se casar com um homem que acabara de conhecer no Facebook.

Eles resolveram continuar seguindo a tradição. Tendo se encontrado e se apaixonado à primeira vista - ou primeira mensagem - e já contando com a aprovação do tio de Amedu, o casal decidiu completar o ciclo visitando a família de Ijeoma no mesmo dia.

Na conversa com a mãe, a moça descobriu que, como seu pai havia morrido, a última palavra sobre aprovação do matrimônio era na verdade de seu irmão mais velho.

O vento continuava a favor deles - o irmão de Ijeoma deu suas bênçãos à união.

Depois de responderem algumas perguntas, era oficial - Chimmidi Amedu e Sophy Ijeoma estavam noivos e se casariam em seis dias.

No rebote?

No ano passado, Amedu chegou a ficar noivo de outra mulher e o casamento estava agendado para dezembro, mas o relacionamento acabou em março, deixando-o abatido.

À medida que dezembro se aproximava, o desapontamento de não poder cumprir seu sonho de se casar fez com que ele fizesse a postagem, contou à reportagem.

"Eu tinha o desejo de me casar e tinha uma data em mente, mas não tinha noiva. Então, eu decidi colocar um anúncio como uma piada, mas aberto e preparado para aquilo".

Perguntado se ela sabia sobre seu noivado anterior e seus pensamentos sobre como esse casamento aparentemente apressado poderia ser visto como um rebote, Ijeoma descartou qualquer ideia de não tinha refletido suficientemente sobre o relacionamento.

"Eu não me importo com isso - quando você vê o que quer, você acredita naquilo".

Eles eram amigos no Facebook há mais de um ano, mas nunca se conheceram ou se falaram até o anúncio.

Ijeoma admitiu que seus amigos eram céticos sobre a união e que alguns ainda não acreditavam, mas, como ela disse: "Quando você vir a pessoa, saberá que ele é a única".

Felizes para sempre?

Eles se casaram no dia 6 de janeiro deste ano em uma cerimônia tradicional Igbo e publicaram fotos do dia do casamento no Facebook, é claro - para a diversão da comunidade da rede social.

Amedu fez uma publicação dizendo que as pessoas poderiam ter pensado que ele estava brincando, mas ele claramente não estava.

Como é de se esperar, as reações foram variadas, mas a maior parte demonstrou grande apoio ao casal.

Eles planejam se casar na igreja em abril e talvez uma lua de mel em algum lugar legal, ele disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos