PUBLICIDADE
Topo

Atirador faz 2 vítimas e deixa 11 feridos antes de se matar em competição de videogame na Flórida

26/08/2018 16h34

Um atirador matou duas pessoas e feriu outras 11 antes de se suicidar em um torneio de videogame em Jacksonville, no Estado da Flórida, nos Estados Unidos, segundo a polícia.

O autor dos disparos foi identificado como David Katz, de 24 anos, de Baltimore. Não são procurados outros suspeitos.

O incidente ocorreu no restaurante GLHF Game Bar, localizado no Jacksonville Landing, um centro comercial no centro da cidade.

Katz usou uma única arma, informou a polícia, de acordo com as investigações até o momento.

As autoridades se recusaram a confirmar informações publicadas pela mídia local de que ele teria agido desta forma após ficar furioso por ter perdido no torneio.

O que aconteceu?

Os participantes da competição disputavam partidas de Madden, um game de futebol americano, quando os tiros começaram na tarde deste domingo.

Diversos disparos podem ser ouvidos em um vídeo que seria de uma transmissão online ao vivo do evento pelo serviço Twitch.

Drini Gjoka, um jogador de 19 anos, descreveu o incidente em uma série de postagens no Twitter e disse que se tratava do "pior dia de sua vida". "Tenho muita sorte. Uma bala atingiu meu dedão", ele publicou.

Chris "Dubby" McFarland, que estava no local, publicou no Twitter que foi levado ao hospital depois que uma bala atingiu de raspão a cabeça dele. "Traumatizado e desolado", tuitou.

Diversas pessoas se esconderam pelo centro comercial, e equipes da Swat vasculharam a área em busca de outros possíveis suspeitos antes de confirmar que só um atirador estava envolvido.

As vítimas não terão suas identidades reveladas até que seus familiares sejam informados.

Segundo alguns veículos da imprensa americana, o atirador era um jogador de games conhecido, que usava o nome "Bread (Pão)" ou "Sliced Bread (Pão Fatiado)". Ele teria sido o vencedor de pelo menos um campeonato de Madden em 2017. A polícia acredita que ele estava num hotel próximo ao local do crime.

O FBI, a polícia federal americana, confirmou que fez uma busca na casa do pai de Katz, na noite de domingo.

A Flórida foi palco de diversos incidentes do tipo nos últimos anos, entre eles o ataque à boate Pulse, em Orlando, em 2016, quando 49 pessoas morreram, e outro à escola Marjory Stoneman Douglas, em fevereiro passado, com 17 vítimas.