Pena, botas e baioneta

da BBC, em Londres

Já confessei que choro e gosto de chorar em discursos – pela TV, nunca ao vivo –, e esta época do ano oferece uma das melhores safras de blá blá blás, entre eles o "Estado da União", quando o presidente diz ao povo como vai o país . E a oposição responde.

Com Bill Clinton eu precisava de uma toalha. Com George Bush é preciso fazer um esforço para soltar uma lágrima.

No começo do discurso, quando ele apresentou a primeira mulher presidente da Câmara na história americana, uma democrata, puxei o papel Yes. Dona Nancy, bonita e brava, tem mesmo cara de dona da Casa.

Molhei o papel também no final do discurso, quando ele apresentou à nação os heróis de 2006.

Quem resiste?

Além de alguns militares, lá estavam homens e mulheres que enriqueceram ou salvaram vidas. O caso mais lacrimejante foi o do operário de construção Wesley Autrey, um negro de 52 anos.

Ele estava com as duas filhas pequenas na plataforma do metrô em Nova York quando um jovem estudante branco teve uma convulsão epiléptica e caiu nos trilhos.

Com o trem se aproximando, já bem perto, Wesley pulou em cima do estudante e não deixou que ele se mexesse enquanto os vagões passavam por cima dos dois. Nenhum saiu com ferimentos graves.

Na platéia, sorriso aberto, com suas duas filhas, agradecendo os aplausos. Quem resiste?

Melhor da noite

O melhor da noite ficou para o final, mas a resposta do senador Jim Webb ao discurso do presidente não tinha gosto de sobremesa.

Ex-fuzileiro naval, filho, pai e irmão de fuzileiros navais que lutaram em guerras, Webb foi escolhido pelo partido democrata para responder ao discurso do presidente Bush.

Esta resposta, por tradição, é feita pelo líder na Câmara ou no Senado, mas o partido quis destacar o senador da Virginia.

Além de ex-fuzileiro, Webb é um ex-republicano que foi ministro da Marinha de Ronald Reagan e renunciou em protesto quando cortaram seu orçamento.

Medalhas

Ao contrário do presidente Bush, que tem um passado militar frouxo e usou conexões influentes para escapar do Vietnã, Jim Webb voltou da guerra com cinco medalhas, quatro delas por bravura. É o único senador que tem um filho servindo no Iraque.

Foi a surpreendente vitória dele na Virginia contra um republicano cheio da grana que deu aos democratas a maioria no Senado. Convidado para ir à Casa Branca com outros vitoriosos na eleição, uma tradição, Webb aceitou o convite, mas se recusou a posar com o presidente.

Depois foi mais grosseiro. Quando o presidente perguntou pelo filho que está servindo no Iraque, o senador respondeu que este era um assunto entre ele e o filho. Virou as costas e foi embora. Este tipo de saia justa não acontece na Casa Branca.

O discurso do senador durou oito minutos. Além de criticar a invasão e a conduta da guerra no Iraque, o senador enfiou a pena, as botas e a baioneta dele na economia de Bush que favorece os ricos.

"A bolsa bate recordes, as empresas lucram como nunca, mas seus presidentes e ‘chairmen’ ganham 400 vezes mais do que um empregado. Quando eu me formei na faculdade, esta proporção era de 20 para um. Hoje um empregado precisa trabalhar um ano para ganhar o que o patrão ganha num dia. Parece que estamos vivendo em dois países diferentes", disse o senador. Dá vontade de chorar ou não dá?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos