Bandas que acabaram planejam voltar em 2007

da BBC, em Londres

Um grande número de bandas de rock e pop veteranas anunciou que vão voltar a tocar juntas em 2007.

A banda australiana Crowded House, as americanas Rage Against the Machine e Van Halen, e os britânicos independentes do Jesus and Mary Chain, são exemplos de grupos que planejam shows de reunião.

Outras bandas que já confirmaram retorno para este ano são Smashing Pumpkins, Sugacubes, Dinosaur Jr. e My Bloody Valentine.

O Genesis - com Phil Collins, mas sem Peter Gabriel – também já anunciou as datas de sua turnê em 2007, enquanto todos esperam que Sting reúna novamente o The Police.

Dinheiro

Segundo Mark Sutherland, chefe do escritório da revista Billboard em Londres, existe uma grande razão para a volta de tantas bandas.

"É chamada dinheiro. Essencialmente é a isso que resume a reunião", disse.

"Na maioria dos casos estas pessoas podem fazer mais dinheiro (tocando) em suas velhas bandas do que tocando ou fazendo o que quer que estejam fazendo agora."

Sutherland cita como exemplo a banda The Police, afirmando que se eles realmente voltarem a tocar juntos, será "a maior turnê do verão (no hemisfério norte)".

"Eles vão tocar em locais gigantescos para quantidades enormes de pessoas e o Genesis já esgotou ingressos para shows em estádios no mundo todo", acrescentou.

Mas, quando o Genesis anunciou sua turnê de reunião em 2006, Phil Collins negou que o motivo tenha sido dinheiro.

"Estamos todos ricos o bastante para não nos preocuparmos com de onde vem os próximos milhões", disse.

"Se a questão fosse dinheiro, estaríamos tocando mais de 20 shows. Apenas sinto que era a hora certa para tentar isto", disse Collins, acrescentando que "sentia falta da camaradagem".

Lucro

Outras bandas também afirmaram que suas turnês de reunião ocorrem apenas por ser a "hora certa".

Mas, quando a lendária banda punk Sex Pistols se reuniu para uma turnê mundial em 1996, John Lydon - também conhecido como Johnny Rotten - deixou claro que sua banda tinha esquecido as diferenças apenas para conseguir o "lucro imundo".

"Encontramos uma causa comum, e é o seu dinheiro", disse.

Na lembrança

Nem todos topam voltar. Os suecos do Abba teriam rejeitado a oferta de US$ 1 milhão em 2000. Um dos integrantes do grupo, Benny Andersson, disse a um jornal sueco: "É muito dinheiro para dizer não, mas decidimos que não é para nós".

Outras bandas que não devem voltar - principalmente devido ao sucesso em carreira solo de alguns de seus ex-integrantes - são The Smiths e The Jam.

Mas ainda existem outras bandas lendárias que atrairiam atenção e dinheiro caso decidissem voltar.

O Pink Floyd, incluindo David Gilmour e Roger Waters, voltou ao palco em 2005 para o Live 8 em Londres - mas resistiram a todas as ofertas para se lançarem em uma turnê.

"O maior acordo (a ser fechado) em termos de uma turnê pelo mundo seria, definitivamente, com o Pink Floyd", disse Mark Sutherland.

"Mas estes caras são bilionários, ou coisa parecida. Eles realmente precisam de outro castelo?", afirmou.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos