Baaps e moobs

da BBC, em Londres

A Associação Britânica de Cirurgiões Plásticos Estéticos, cuja sigla em português deveria ser ABCPE, coisa que não tem a menor graça, mas que em inglês é conhecida como a BAAPS (British Association of Aesthetic Plastic Surgeons), o que é formidável já que lembra uma gíria debochada para “seios” ou “mamas” – e exemplifico logo:

- Smithers, olha só aqui. Você não acha que para um homem eu estou com os baaps um pouco grandinhos demais?

- Nada, Wayland. Você não viu o que deu no domingo passado no “Sunday Times”? Parece que, segundo fotografias recentes, tanto o primeiro-ministro Tony Blair quanto o líder da oposição, o conservador David Cameron estão com “baaps” que eu vou te contar, menino.

Mas, como é de meu hábito, e de muita gente na minha faixa etária, eu comecei falando uma coisa, peguei uma transversal e me perdi. Agora, transeuntes bondosos tendo me levado à delegacia de polícia mais próxima, tento botar em ordem os peixes que tenho para vender.

Recapitulando: a Associação Britânica de Cirurgiões Plásticos Estéticos, segundo auditoria própria, acaba de revelar que os homens estão se voltando cada vez mais para a reparação das mamas, recorrendo à liposucção, que até agora era intervenção quase que exclusiva da s mulheres.

Chama-se a essa condição mamífera masculina de “ginecomastia bilateral” e pode ser causada pelo excesso de hormônios femininos na água de bica. Juro. Água de bica. Foi o que disse a “BAAPS”.

Enumerando (I)

Em 2005, foram por volta de 2100 o número de reduções das mamas masculinas por liposucção. No ano passado, 2006, o número saltou para perto de 4000.

Ninguém da “BAAPS” ousou dar um palpite para a razão do fenômeno. Sabem que é culpa da água de bica e mais não dizem.

Se os homens estão ficando mais vaidosamente compenetrados e com uma consciência excessivamente crítica de suas mamas ou se, então, a turma está mesmo criando peitinhos.

Digo no diminutivo para não ofender ninguém. É por carinho, gente. De qualquer forma, eu fico no guaraná, que consigo numa venda aqui perto do trabalho, ou vou de água mineral.

Da bica, “jamé de la vi”, feito a gente dizia quando garoto. Garoto atazanando, por exemplo, o menino mais gordinho da turma que sempre, sempre apelidávamos ou de “Banha Rosa” ou de “Bolo Fofo”.

Apesar dos seios masculinos estarem na moda, ou saindo (xuipt!) da moda, via liposucção, esta intervenção estética ainda não é a mais popular entre aqueles e aquelas que recorrem aos cirurgiões estéticos.

Enumerando (II)

Na frente, disparadas, claro, estão as mulheres, com a operação mais popular sendo – ora, ora… – feito já se disse, o aumento das mamas. O que deveria deixar os Baaps e moobsmais serenos, embora se dê precisamente o contrário.

Logo depois, com 50% de desenrugações, estão as testas. Não se especifica se tem ou não Botox na jogada. Daí vêm as pálpebras, que lânguidas bateram um aumento de 48% nas singelas aparadinhas.

Em seguida, desce-se – ou descem os cirurgiões da BAAPS – para a barriguinha, onde dão uma boa levantada na dita cuja (corresponde essa estetização a 47% das atividades cirúrgicas) e, em último lugar, o que nós chamamos, em bom português, de “face lift” e “neck lift”, com respeitáveis 44% das modernas ações samaritanas reparadoras.

Disso tudo, uma nova palavra corre tablóides e jornalões para designar os seios masculinos, desses que caibam ou não na mão ou boca de um amigão: “moobs”. “Moobs”! Quase tão bom quanto BAAPS.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos