Na Bulgária, presidente dos EUA destacou propostas de cooperação com russos.

No último dia de sua viagem à Europa, o presidente americano George W. Bush evitou comentar as objeções da Rússia aos planos dos Estados Unidos de criar um sistema de defesa antimísseis no Leste Europeu e destacou as perspectivas de uma possível cooperação entre russos e americanos.

Em entrevista coletiva concedida em Sófia, junto com o presidente búlgaro George Parvanov, Bush voltou a reiterar que o sistema de defesa antimísseis não visa a Rússia, país que o presidente americano vê como "alguém com quem devemos e podemos ter boas relações".

"Sei que isso gera algumas preocupações pela Europa devido às objeções da Rússia", afirmou. "Então, tive uma reunião com o presidente (Vladimir) Putin na cúpula do G8, na Alemanha, e expliquei a ele o que venho dizendo em público." "O escudo antimísseis será desenvolvido para lidar com um regime fora da lei que tentar manter uma nação livre ou nações livres como reféns. Não visa a Rússia", disse Bush.

Durante sua visita a Sófia, na Bulgária, Bush reforçou que pretende compartilhar informações com o governo russo de forma transparente, com especialistas americanos e russos examinando as questões juntos.

"Existem áreas em que podemos trabalhar juntos e ele (Putin) trouxe uma proposta interessante. Ele disse: 'tenho uma idéia, porque não usamos em conjunto um radar no Azerbaijão para lidar com uma ameaça em potencial?'", disse Bush.

"E eu respondi que era uma boa idéia, não sei como, se é tecnologicamente possível, não sou especialista. 'Tenho especialistas em meu governo que podem analisar sua proposta e gostaria que você designasse alguns especialistas em seu governo para analisar minha proposta'", acrescentou o presidente.

O governo da Bulgária, que é aliado dos Estados Unidos, havia manifestado preocupação com a possibilidade de ser deixado de fora do plano americano, que deve incluir instalações na Polônia e na República Checa. Mas Bush procurou tranqüilizar as autoridades búlgaras.

"O sistema de defesa antimísseis proposto visa mísseis de longo alcance, que voariam por cima da Bulgária. Existem sistemas de defesa antimísseis e sistemas de mísseis disponíveis que iriam lidar com mísseis de alcance intermediário." "Então, apenas por a Bulgária não ser parte do escudo de defesa antimísseis de longo alcance, não significa que não vão existir equipamentos e ajuda disponível para alcance intermediário", afirmou Bush.

A visita de Bush a Sófia marcou a última etapa de sua viagem de oito dias pela Europa. O giro levou o presidente americano à reunião de cúpula do G8, na Alemanha, além de passagens por República Checa, Polônia, Itália e Albânia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos