Exposição britânica exibe cirurgia cardíaca ao vivo

A primeira transmissão ao vivo de uma cirurgia cardíaca em um hospital britânico vai ser realizada nesta quinta-feira, como parte de uma exposição dedicada à história e influência cultural do coração.

A operação será executada pelo médico Francis Wells e por sua equipe, no hospital público de Papworth, em Cambridge, diante de câmaras que vão levar as imagens até um grupo de 220 espectadores reunidos na Wellcome Collection em Londres.

O público vai poder fazer perguntas ao vivo à equipe e observar de perto o material usado por Wells e pelo cirurgião-chefe, Sam Nashef.

Os médicos devem realizar a complexa reconstituição de uma válvula do coração. Os organizadores do evento esperam ainda mostrar o impacto que a cirurgia pode ter sobre as vidas dos pacientes, além das vantagens de preservar a válvula natural, em vez de substituí-la por uma artificial.

'O Coração' O evento faz parte da mostra "O Coração", da Coleção Wellcome, dedicada ao órgão, que reúne desde imagens históricas de corações no Livro Egípcio dos Mortos, nas obras do gênio renascentista Leonardo da Vinci e do pai da arte pop, Andy Warhol, até imagens de cirurgias ao vivo.

A exposição também tem o objetivo de traçar o desenvolvimento da compreensão humana do coração: desde as teorias do cirurgião Galen, até filmes recentes sobre as últimas técnicas e controvérsias morais em torno do transplante de coração, passando pela tábua anatômica de Pádua.

Entre os eventos especiais programados como parte da mostra, além da cirurgia ao vivo, está ainda a discussão "Um milagre moderno?", em que um cirurgião, um psicólogo e um paciente transplantado questionam os mitos e realidades relacionados aos transplantes de coração.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos