Secretário de Defesa dos EUA alerta para risco de divisão na Otan

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, disse nesta quarta-feira que o futuro da Otan (a aliança militar do Ocidente) está em risco devido a diferenças de postura dos países-membros no tocante ao Afeganistão.

Falando em Washington, às vésperas de uma reunião dos ministros da Defesa da organização na Lituânia, Gates disse que mais países da Otan precisam ampliar a participação nas atividades militares no sul do país asiático - ou a disposição dos países que estão hoje envolvidos nos combates vai desaparecer.

"Eu me preocupo muito com a possibilidade de a aliança evoluir para uma aliança com dois níveis, na qual você tem aliados que estão dispostos a lutar e morrer pela segurança das pessoas e outros que não", disse o americano.

"E eu acho que isso prejudica o futuro da aliança se continuar." Alemanha No mês passado, o governo americano enviou cartas a países europeus da Otan pedindo a eles que enviassem tropas para o sul do Afeganistão, onde há redutos de insurgentes associados à milícia Talibã e episódios de violência são mais comuns.

A maior parte das tropas da Otan que participam das operações de combate no sul do Afeganistão são de quatro países - Estados Unidos, Grã-Bretanha, Canadá e Holanda -, mas a organização tem 26 países-membros.

As declarações de Gates foram feitas no mesmo dia em que a Alemanha anunciou que irá enviar mais 200 soldados para o Afeganistão nos próximos meses. Segundo o Ministro alemão da Defesa, Franz Josef Jung, as tropas ficarão estacionadas na cidade de Mazar-e-Sharif, no norte afegão, mas poderão ser enviadas a outras partes do país conforme a necessidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos