Clinton e Obama divergem sobre Cuba e Irã em debate no Texas

Os pré-candidatos democratas à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama e Hillary Clinton, se enfrentaram em um debate ao vivo pela televisão, no Estado do Texas, na noite de quinta-feira.

A senadora Hillary Clinton criticou Obama por "indicar" que iria se reunir com líderes de países como Cuba e Irã sem impor condições.

"Acredito que devemos procurar formas de levar para a comunidade mundial os países que são considerados nossos adversários. É do nosso interesse, é do interesse das pessoas nos países que são oprimidos, como Cuba, como o Irã."
"Mas existem estas diferenças entre nós a respeito de quando ou mesmo se o presidente deve propor uma reunião com aqueles com quem não temos relações diplomáticas. Não creio que deveria ser proposto logo no início", afirmou.

Obama, por sua vez, afirmou que o novo presidente americano deve tentar mais contato com os dois países, mas reconheceu a importância da preparação para estas reuniões.

"É muito importante para nós ter certeza de que exista uma pauta e que a pauta seja direitos humanos, libertação de prisioneiros políticos, abertura para a imprensa."
"Esta preparação pode levar algum tempo. Mas creio que é importante para os Estados Unidos não se reunir apenas com amigos, mas também conversar com seus inimigos", acrescentou.

Próxima primária
A próxima primária crucial para os pré-candidatos, no dia 4 de março, será no Texas e, para a senadora Hillary Clinton, o debate em Austin, na Universidade do Texas, foi visto como um alento para sua campanha que já sofreu várias derrotas.

Ohio também deverá ter uma primária no mesmo dia, outra que Clinton precisa vencer.
"Agora depende do povo do Texas, de Ohio e dos demais Estados. Então, se você for parte desta campanha - que é, na verdade, a sua campanha, é sobre o seu futuro, a sua família, seus empregos e seu sistema de saúde - vamos continuar a fazer a diferença para os Estados Unidos", disse Hillary Clinton.

Barack Obama obteve onze vitórias seguidas sobre a senadora. A última vitória de Obama ocorreu na primária em que votaram os democratas que vivem fora do país, inclusive no Brasil.

"Estamos em um momento de definição da nossa história. Nossa nação está em guerra e nossa economia está em desordem crescente. E as famílias do Texas e por todos os Estados Unidos estão sentindo o impacto em nossa economia", afirmou Obama.

Mas, segundo o correspondente da BBC em Washington Justin Webb, nenhum dos dois pré-candidatos conseguiu desferir o golpe decisivo durante o debate de 90 minutos.

Webb afirma que Obama não escorregou em nenhuma das questões, por isso pode ter se saído melhor.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos