Bush anuncia apoio a McCain na corrida à Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, anunciou nesta quarta-feira o seu apoio ao senador republicano John McCain como seu candidato preferido nas eleições presidenciais de novembro, quando seu sucessor será escolhido.

Na noite de terça-feira, ao vencer as primárias nos Estados de Ohio, Texas, Vermont e Rhode Island, McCain garantiu o apoio de um número de delegados suficiente para obter a indicação do Partido Republicano para concorrer à Presidência americana em novembro.

Bush e McCain foram rivais em 2000, quando disputaram a indicação do Partido Republicano para as eleições presidenciais daquele ano, e já demonstraram diferenças políticas no passado.

Mas, em encontro na Casa Branca nesta quarta-feira, os dois se cumprimentaram diante de fotógrafos, almoçaram juntos e trocaram gentilezas.

"John demonstrou incrível coragem, força de caráter e perseverança para chegar a esse momento", disse Bush. "E isso é exatamente o que precisamos em um presidente: alguém que possa lidar com decisões difíceis, alguém que não vai hesitar diante do perigo." "Estou muito honrado e lisonjeado por ter a oportunidade de receber o apoio do presidente dos Estados Unidos, um homem por quem tenho grande admiração, respeito e afeto", afirmou McCain.

"Eu agradeço seu apoio e agradeço seu serviço ao país", acrescentou. "Pretendo ter, sempre que possível, eventos de campanha junto (com Bush). Esperto ter a chance de levar nossa mensagem ao povo americano." Os republicanos esperam que Bush possa ajudar McCain a arrecadar milhões de dólares para a campanha presidencial.

Democratas O senador pelo Estado do Arizona conquistou vitórias confortáveis nas prévias do Partido Republicano e enfrentou uma disputa bem menos acirrada do que os democratas Hillary Clinton e Barack Obama, que seguem envolvidos na campanha para decidir quem será o adversário de McCain em novembro.

Na terça-feira, Hillary venceu as prévias democratas em Ohio, Texas e Rhode Island. Dos quatro Estados em disputa, Obama venceu apenas em Vermont. Nas duas últimas semanas, Hillary conseguiu dar uma sacudida em sua campanha, que parecia sem rumo e sem perspectivas até o mês passado. Nesta quarta, Hillary chegou a sugerir que poderia aceitar Obama como seu candidato a vice-presidente se conquistar a indicação democrata para disputar a Casa Branca.

Já Barack Obama destacou que ainda tem o apoio de mais delegados do que Hillary para ser o candidato a presidente dos democratas.

Em meio à disputa no partido rival, John McCain afirmou que espera uma campanha "honesta", seja qual for o seu adversário nas eleições presidenciais.

"Tanto o senador Obama como a senadora Clinton ligaram para me parabenizar", disse o senador republicano. "Prometi então, e prometo de novo, uma campanha respeitosa", acrescentou McCain. "Uma campanha respeitosa, baseada em temas e nas severas diferenças e visões que temos para o futuro dos Estados Unidos."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos