Equipe que busca Madeleine diz ter encontrado ossos em rio

A equipe de mergulhadores que busca o corpo da menina inglesa Madeleine McCann disse nesta sexta-feira ter encontrado um saco com ossos na represa do Rio Arade, no sul de Portugal.

O grupo foi organizado pelo advogado português Marcos Aragão Correia, que financia as buscas com o apoio de uma empresa de construções.

"Hoje, às 15h30, os mergulhadores encontraram um saco com ossos na barragem", afirmou Telma Fernandes, assistente do advogado. "Imediatamente, repassamos os ossos para a polícia, para que verificasse." A menina inglesa de 4 anos desapareceu em 4 de maio de 2007 de um apartamento na Praia da Luz, no Algarve, na região sul de Portugal, onde passava férias com a família.

Segundo a assistente do advogado, os mergulhadores não poderiam mexer nos ossos para verificar se eram mesmo de Madeleine porque poderiam inutilizar elementos de prova.

"Agora é a polícia que vai ter de ver se são humanos e se são de Madeleine", disse Telma Fernandes.

Denúncia O advogado português tomou a iniciativa de organizar as buscas por considerar que a Polícia Judiciária de Portugal teria ignorado uma denúncia sobre a localização do corpo da menina.

Segundo informação que o advogado diz ter recebido, o corpo de Madeleine teria sido atirado na barragem dois dias depois do seu desaparecimento. Correia afirma que fez a denúncia para as autoridades portuguesas, mas nunca foi contatado pela polícia.

Em dezembro, Correia contratou uma equipe de mergulhadores e pagou de seu próprio bolso cerca de 5 mil euros (aproximadamente R$ 13,5 mil). Na época, as buscas duraram quatro dias, mas nada foi encontrado. Agora, o advogado conseguiu o patrocínio de uma empresa de construção do Algarve, que cobre metade das despesas.

Caso se confirme que os ossos são de Madeleine McCann, cai por terra a principal teoria seguida pela polícia portuguesa - de que os pais da menina estariam envolvidos no seu desaparecimento.

As informações que fizeram com que o advogado começasse a busca são de que o crime incluiria rapto, violação e assassinato. Correia afirma que o autor do crime seria a mesma pessoa responsável pela morte da menina espanhola Mari Luz, cujo corpo foi encontrado na semana passada em um rio em Huelva, na Espanha, a apenas 180 km do local onde Madeleine desapareceu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos