França receberá rebeldes das Farc, diz Uribe

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, anunciou que a França está disposta a receber os guerrilheiros do grupo Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que o seu governo libertaria em troca de reféns mantidos pelos rebeldes.

As autoridades francesas enviaram um avião oficial para a Guiana francesa à espera de uma eventual libertação de Ingrid Betancourt, retida pelas Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), embora digam que não há informações sobre um final iminente do seqüestro. Informações indicam que o estado de saúde de Betancourt, de nacionalidades francesa e colombiana, é "alarmante". Leia mais
FARC
LEIA MAIS
PCC NEGOCIOU COM TRÁFICO
FOTOS DESTE DOMINGO
"Conversamos com o governo francês, que nos disse que aceitaria levá-los para lá", onde poderiam viver em segurança, afirmou Uribe.

Entre os reféns das Farc está a franco-colombiana Ingrid Betancourt, uma ex-candidata à Presidência da Colômbia, em poder das Farc há cerca de seis anos. Há notícias de que seu estado de saúde é precário.

O presidente colombiano reiterou ainda uma oferta de recompensa para os guerrilheiros que libertarem os cativos e se entregarem.


Uribe anunciou um fundo de US$ 100 milhões para pagar "recompensas à comunidade" que, com suas informações, "permita que se avance na libertação dos seqüestrados".

Segundo o correspondente da BBC, Jason Caffrey, a oferta de exílio na França pode ser atraente para rebeldes que querem se entregar pois as Farc têm uma política de caçar e matar desertores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos