Avião movido a energia solar faz vôo recorde

Um avião movido a energia solar construído na Grã-Bretanha estabeleceu um recorde não-oficial de duração de vôo por nave não tripulada.

O Zephyr-6 voou ininterruptamente por mais de três dias, utilizando, durante as noites, energia de baterias carregadas pelo sol durante o dia.

O vôo foi uma demonstração para militares americanos, que procuram novas tecnologias para dar apoio a suas tropas no solo.

Naves como o Zephyr podem ser ideais em missões de reconhecimento.

Elas também podem ser usadas para comunicação em zonas de guerra.

Um representante da empresa britânica de defesa e pesquisa QinetiQ, Chris Kelleher, disse que os Unmanned Aerial Vehicles ou veículos aéreos não-tripulados (UAVs, na sigla em ingês) oferecem vantagens sobre naves tradicionais e até satélites.

"A principal vantagem é a persistência - você estaria lá o tempo todo", ele disse à BBC. "Um satélite passa na mesma parte da Terra duas vezes por dia - uma delas durante a noite - então está obtendo apenas uma fração da atividade. O Zephyr estaria lá, observando, o dia todo", disse Kelleher.

O vôo partiu da base do Exército americano Yuma Proving Ground, no Arizona.

O Zephyr voou sem parar por 82 horas e 37 minutos.

Este vôo bate o atual recorde oficial para nave não tripulada, estabelecido pelo avião-robô americano Global Hawk - 30 horas e 24 minutos - e também o recorde anterior do próprio Zephyr, de 54 horas, obtido no ano passado.

O recorde estabelecido em Yuma, entretanto, é "não oficial" porque a QinetiQ não envolveu a FAI, Federation Aeronautique Internationale - a federação internacional de esportes aéreos -, que ratifica novos recordes.

A demonstração do Zephyr foi financiada pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos como parte de um programa criado para avançar tecnologias que os militares americanos gostariam de ver em campo.

"Achamos que o Zephyr está muito próximo de se tornar operacional - a nossa meta é de dois anos", disse Kelleher.

"Temos de avançar mais um passo, estamos tentando criar um sistema robusto e confiável que realmente fique lá em cima durante meses, e queremos melhorar o desempenho (do avião)".

O teste aconteceu entre 28 e 31 de julho, e também incluiu o Ministério da Defesa britânico.

O Zephyr, que pesa 30 kg, foi guiado por controle remoto até uma altitude superior a 18 kilômetros e depois voou com piloto automático e por satélites.

À primeira vista, o Zephyr, movido a hélice, parece ser mais um aeromodelo, e é, inclusive, lançado manualmente. Mas este veículo "sem piloto", com comprimento de asa de 18 metros, incorpora tecnologias mundiais de ponta.

Sua estrutura usa materiais ultra-leves, como fibra de carbono, e o avião voa com energia solar gerada por estruturas de silicone com a espessura de folhas de papel coladas sobre as asas do avião.

Para que o avião continue voando durante a noite, as hélices são movidas a baterias de lítio e ácido sulfúrico que são recarregadas durante o dia.

O Zephyr demonstrou que pode tolerar temperaturas extremas, desde os 45º C registrados no Deserto Sonoran, no Arizona, até os 70º negativos que ocorrem em altitudes de mais de 18 quilômetros.

Os engenheiros da QinetiQ estão trabalhando com o fabricante de aviões Boeing em um projeto de defesa batizado de Vulture.

O projeto vai criar o maior avião movido a energia solar da história, capaz de transportar uma carga de até 450 kilos.

Os militares americanos dizem que o aparelho deverá ser capaz de ficar posicionado sobre um ponto específico da Terra durante cinco anos ininterruptamente.

A QinetiQ também está desenvolvendo veículos aéreos não tripulados para uso civil.

Recentemente, a empresa vem trabalhando juntamente com a Aberystwyth University, no País de Gales, buscando formas de monitorar terrenos para saber que áreas precisam de fertilizantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos