Pesquisa de partículas rende Nobel de Física a três cientistas

O prêmio Nobel de Física será dividido entre dois cientistas japoneses e um americano, segundo anúncio da Real Academia Sueca de Ciências.

Yoichiro Nambu, Makoto Kobayashi e Toshihide Maskawa realizaram novas descobertas sobre as partículas básicas que constroem a matéria.

O americano de origem japonesa Yoichiro Nambu identificou um mecanismo chamado simetria quebrada espontânea no campo da física subatômica.

Kobayashi e Maskawa conseguiram prever a existência de pelo menos três famílias de partículas elementares, conhecidas como quarks.

Segundo o Modelo Padrão de partículas da física, os quarks são subunidades de prótons e nêutrons, que, juntos formam o núcleo dos átomos.

Os prêmios Nobel - entregues nas áreas da química, medicina, literatura, economia e paz - são de 10 milhões de coroas suecas (cerca de US$ 1,3 milhão) cada. Os laureados também recebem uma medalha e um diploma.

Em 2007, os vencedores do prêmio Nobel de Física foram o francês Albert Fert e o alemão Peter Gruenberg pelo trabalho na descoberta da "magnetoresistência gigante", uma tecnologia utilizada na leitura de discos rígidos em computadores, o que permitiu que a indústria de tecnologia desenvolvesse ferramentas sensíveis de leitura, para buscar dados em discos rígidos, iPods e outros dispositivos.

O prêmio Nobel de Medicina deste ano também foi dado aos franceses Françoise Barré-Sinoussi e Luc Montagnior, por terem identificado o vírus responsável pela Aids, e ao alemão Harald zur Hausen, por ter descoberto a associação entre o vírus HPV e o câncer cervical.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos