Polícia do México prende representante da Interpol no país

Um juiz no México ordenou a prisão do mais alto representante da Interpol (agência policial internacional) no país como parte de uma investigação sobre supostas ligações entre as autoridades e poderosos cartéis de narcotraficantes, denominada "Operação Limpeza".

Ricardo Gutiérrez Vargas foi colocado sob prisão domiciliar, onde pode ser mantido por até 40 dias enquanto as alegações contra ele são investigadas.

O caso contra Gutiérrez Vargas foi levantado depois de informações obtidas pela promotoria com a prisão, em janeiro, de Alfredo Beltrán Leyva, um dos líderes do cartel de Sinaloa.

De acordo com o repórter da BBC Emílio San Pedro, a prisão de Vargas confirma o que muitos suspeitavam no país: que os cartéis, cada vez mais ricos, subornam e trabalham em conjunto com policiais em altos cargos para realizar suas atividades ilegais.

Os investigadores mexicanos acreditam que os cartéis podem ter pago a policiais propinas de até US$ 450 mil por mês em troca de informações que os ajudassem em suas atividades.

Os cartéis controlam um mercado interno lucrativo e levam drogas através da fronteira para os Estados Unidos - o maior mercado do mundo para narcóticos ilegais, estimado em US$ 14 bilhões por ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos