População sofre com ataque russo na Inguchétia

No último ano, o movimento militante islâmico na Inguchétia ganhou muita força. De acordo com a população local, em parte, os culpados por isso são os soldados russos, que vêm abusando da violência.

Um taxista afirma que foi espancado e torturado por soldados russos na semana passada, depois do assassinato de um policial. Na falta de acusações consistentes, ele acabou libertado.

Em um vídeo divulgado por um site radical islamista, militantes aparecem no que é classificado de ataque bem-sucedido contra tropas russas. A reação russa foi enviar milhares de soldados para arrasar os rebeldes. Outros suspeitos são simplesmente fuzilados a queima-roupa pelos soldados russos.

A violência russa aparece em outro vídeo cedido à BBC pela família de um homem que foi assassinado porque, segundo os parentes, era um muçulmano devoto que tinha estudado no Egito.

Analistas dizem que o problema não é da liderança russa, mas das tropas, cujas ações ilegais provocaram a crise atual. A solução seria um comando local para estes soldados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos