Derrotada, Ségolène Royal contesta eleição para líder da oposição na França

A candidata derrotada à liderança do Partido Socialista da França, Ségolène Royal, disse neste sábado que vai contestar o resultado do pleito.

Ela foi derrotada pela ex-ministra do Emprego e prefeita de Lille, Martine Aubry, no comando do partido, que faz oposição ao governo do presidente Nicolas Sarkozy.

Aubry derrotou Royal por apenas 42 votos, entre mais de 137 mil votos.

No primeiro turno da eleição, Ségolène Royal venceu com folga a disputa. O terceiro colocado na disputa, o esquerdista Benoit Hamon, pediu então que seus apoiadores votassem em Martine Aubry no segundo turno.

2012 Royal não aceitou o resultado das eleições, que foi confirmado neste sábado. A candidata afirma que houve irregularidades e exige uma nova votação na próxima semana.

Aubry é conhecida por sua proposta de reduzir a jornada de trabalho para 35 horas semanais.

Se confirmada, ela assumirá o Partido Socialista, que nos últimos 11 anos foi presidido por François Hollande, ex-marido de Ségolène Royal.

Os socialistas não chegam ao poder desde 1996, quando François Mitterrand deixou a presidência francesa. O principal objetivo do partido é se fortalecer até as eleições presidenciais de 2012.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos