Vaticano adota painéis solares para reduzir emissão de poluentes

A Santa Sé anunciou a ativação nesta quarta-feira de um novo sistema de energia solar para tornar mais ecológico o uso da eletricidade no Vaticano.

O primeiro prédio do Vaticano com energia solar será à famosa Sala Paulo 6º, próxima à Basílica de São Pedro, onde o papa Bento 16 realiza algumas de suas audiências.

Cerca de 2,4 mil painéis solares foram colocados no teto do prédio. O novo sistema vai fornecer energia para o prédio e para vários outros à sua volta durante todo o ano.

O sistema também vai permitir que o Vaticano reduza as suas emissões de gás carbônico em cerca 225 toneladas por ano.

Paisagem Os painéis não podem ser vistos do solo. Arquitetos dizem que a famosa paisagem da Cidade do Vaticano não será alterada.

O Vaticano tem como meta fazer com que as fontes de energia renovável respondam por 20% da sua matriz energética até 2020, em sintonia com recomendações da União Européia.

O papa Bento 16 é conhecido por seu apoio à iniciativas ambientalistas. O Vaticano já chegou a sediar uma conferência científica para discutir o aquecimento global e as mudanças climáticas.

No ano passado, o papa pediu que o mundo dê ouvido às vozes do planeta, antes que seja tarde demais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos