Israel barra barco líbio com ajuda para Gaza

A Marinha israelense impediu nesta segunda-feira a entrada na Faixa de Gaza de um barco líbio que tentou romper o bloqueio à região e levar mantimentos para a população local.

De acordo com porta-vozes militares de Israel, o barco pertence a um "país inimigo", e o fechamento das fronteiras do território palestino "também vale para as fronteiras marítimas".

Na manhã desta segunda-feira, quando o barco líbio El Marwa se aproximou das águas territoriais da Faixa de Gaza, foi recebido por barcos militares israelenses, que o obrigaram a retornar para o alto-mar.

O barco líbio, que levava três mil toneladas de mantimentos para a população da Faixa de Gaza, representa a primeira tentativa por parte de um país árabe de romper o cerco decretado por Israel ao território palestino.

Cerco Em 4 de novembro teve início uma nova onda de violência na Faixa de Gaza e, desde então, Israel apertou o cerco à região.

O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, afirmou que "só abrirá as fronteiras quando os palestinos pararem de lançar foguetes contra o sul do país".

O líder do Hamas, Ismail Haniyah, declarou que a organização está "disposta a continuar a trégua (iniciada em junho) com a condição de que Israel abra as fronteiras e pare de bombardear a Faixa de Gaza".

Depois de quase um mês de bloqueio, há uma grave escassez de combustíveis, alimentos e medicamentos na Faixa de Gaza.

Segundo a Agência de Refugiados da ONU na Faixa de Gaza, os depósitos de alimentos para 750 mil palestinos estão vazios.

A falta de combustíveis causou o fechamento da única usina elétrica da região, gerando cortes freqüentes de energia, que por sua vez paralisam o fornecimento de água e a rede de esgotos.

Preocupação O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu ao primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, que suspenda o cerco à Faixa de Gaza e expressou sua preocupação diante da piora da situação dos moradores do território.

Porém, o Ministério das Relações Exteriores de Israel anunciou que "o contínuo disparo de foguetes e morteiros torna impossível que Israel forneça à Faixa de Gaza todos os suprimentos necessários".

"Como resultado da política terrorista do Hamas, Israel se viu forçado a fechar temporariamente os pontos de passagem de caminhões para Gaza, que também são alvo do terrorismo do Hamas", disse o comunicado oficial.

A Turquia e o Catar também informaram que estão planejando enviar barcos com mantimentos para a população de Gaza, porém analistas locais dizem que as autoridades israelenses não permitirão a passagem desses barcos "para aumentar a pressão sobre o Hamas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos