Premiê de Israel compara ataques contra palestinos a 'pogrom'

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, comparou neste domingo a violência usada por colonos judeus contra palestinos em Hebron, na semana passada, à perseguição anti-semita na Europa.

Olmert declarou estar "envergonhado" com as recentes cenas de violência na Cisjordânia e afirmou que elas lembram um "pogrom", referindo-se às ondas de violência contra judeus na Europa nos séculos 19 e 20.

No final da semana passada, colonos judeus balearam três palestinos e incendiaram casas depois que a polícia os expulsou de um edifício cuja propriedade é alvo de disputas.

"Como judeu, estou envergonhado com as cenas de judeus abrindo fogo contra árabes inocentes em Hebron. Não há outra definição que não o termo 'pogrom' para descrever o que vi", disse Olmert a seu gabinete, segundo uma rádio pública.

"Nós somos os filhos de uma nação que sabe o que significa um pogrom, e eu estou usando esta palavra depois de uma profunda reflexão", afirmou.

Uma ONG israelense divulgou neste final de semana um vídeo que mostra dois colonos judeus atirando contra palestinos na última quinta-feira em Hebron.

Cerca de 600 colonos judeus vivem na cidade da Cisjordânia.

Esta não é a primeira vez que Olmert usa o termo para descrever ações de israelenses. Em outubro, ele chamou de pogrom um ataque a uma vila palestina, também na Cisjordânia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos