Relatório aconselha EUA a não renovarem contrato com Blackwater no Iraque

Um painel do Departamento de Estado norte-americano aconselhou o governo dos Estados Unidos a não renovar o contrato com a empresa Blackwater, responsável pela segurança do corpo diplomático americano no Iraque. O contrato expira em 2009.

O relatório foi feito a pedido da secretária de Estado, Condoleezza Rice, depois de agentes da empresa de segurança privada terem aberto fogo contra 17 civis iraquianos em setembro de 2007.

No início deste mês, cinco agentes da empresa foram acusados formalmente por um tribunal do Estado de Utah de homicídio culposo. A companhia, que alega que seus funcionários estavam sob ataque na ocasião, não sofreu nenhuma acusação, no entanto.

O incidente de 2007 gerou protestos por parte do governo iraquiano e levantou questionamentos sobre o papel de empresas de segurança privada no país, das quais os Estados Unidos têm forte dependência.

Uma eventual decisão sobre a recomendação ficará a cargo do novo governo do presidente eleito Barack Obama, que toma posse no dia 20 de janeiro.

Com sede no Estado americano da Carolina do Norte, a Blackwater foi uma das primeiras empresas de segurança privada a trabalharem no Iraque após a invasão americana, em 2003.

Ainda não está claro o modo como o governo americano poderá substituir a Blackwater.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos