Papa compara defesa da heterossexualidade à proteção de florestas

O papa Bento 16 sugeriu que salvar a humanidade do comportamento homossexual ou transexual é tão importante quanto salvar as florestas da destruição.

"As florestas tropicais merecem a nossa proteção. Mas o homem, como criatura, não merece nada menos (do que isso)", disse Bento 16 em seu discurso de final do ano para os seus assessores mais próximos e outros funcionários do Vaticano.

Segundo ele, a igreja "deveria proteger o homem da autodestruição". "É necessário um tipo de ecologia do homem", acrescentou.

O papa criticou a teoria de gênero, que considera que as diferenças biológicas desempenham um papel relativamente pequeno nas diferenças reais entre homens e mulheres. Essa teoria, rejeitada pelo Vaticano, diz que a maioria das diferenças são questões não de sexo mas de gênero, e são formadas e cultivadas socialmente.

Esta teoria é defendida por grupos gays e transexuais como chave para a tolerância, de acordo com o correspondente da BBC em Roma, David Willey.

O papa afirmou que tornar menos clara a distinção entre masculino e feminino pode levar à "destruição da raça humana".

A igreja católica considera pecado o ato homossexual, mas não o homossexualismo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos