Governo de Israel faz reunião de emergência após ataques palestinos

O governo israelense convocou uma reunião de emergência nesta quarta-feira para discutir uma resposta a um ataque com foguetes no sul do país cometido por militantes palestinos na Faixa de Gaza. O grupo islâmico Hamas afirmou que os ataques dos militantes palestinos foram realizados em resposta a morte de três militantes do grupo por soldados israelenses na terça-feira. O Exército israelense afirmou que os homens foram mortos porque teriam tentado colocar explosivos perto da fronteira com Israel. Mais de 50 foguetes foram disparados da Faixa de Gaza contra alvos no sul de Israel. Depois dos ataques, o governo de Israel decidiu manter fechados os pontos de passagem para Gaza e impedir a entrada de ajuda humanitária à região. O Hamas responsabiliza Israel pelo fim da trégua de seis meses, na última sexta-feira, alegando que o governo israelense não teria respeitado termos do acordo, entre eles o fim do bloqueio da Faixa de Gaza, que tem impedido a entrada de alimentos e combustível no território palestino.

O governo israelense disse que estava planejando aliviar o bloqueio, mas decidiu manter o fechamento das passagens, por causa dos ataques com foguetes. O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, afirmou nesta semana, durante uma visita ao Egito, que iria pressionar para que o acordo de cessar-fogo seja renovado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos