Obama 'não teve contato indevido com Blagojevich'

Um relatório divulgado nesta terça-feira em Washington concluiu que a equipe do presidente eleito, Barack Obama, não tem nenhum envolvimento direto no escândalo de corrupção ocorrido no Estado de Illinois em torno do governador Rod Blagojevich.

Segundo a investigação interna, a equipe de Obama "não manteve discussões impróprias" com Blagojevich. Surgiram alegações de que o governador tentou "vender" a cadeira vaga no Senado, mas ele negou ter cometido qualquer irregularidade.

Greg Craig, assessor jurídico de Obama, foi encarregado da investigação em que o próprio presidente eleito, seu futuro chefe de Gabinete, Rahm Emanuel, e outros integrantes da equipe foram entrevistados.

Craig concluiu que Emanuel conversou com Blagojevich e seu chefe de Gabinete, John Harris, sobre potenciais sucessores de Obama no Senado. Mas, que em nenhum momento alguém da equipe de Blagojevich fez "qualquer esforço para conseguir um benefício pessoal para o governador" junto a Emanuel ou a qualquer outro integrante da equipe de Obama. Em uma nota à imprensa na semana passada, Blagojevich disse que "lutará contra as acusações falsas" feitas pelo que chamou de "bando de linchadores políticos".

O legislativo do Illinois formou uma comissão para examinar a possibilidade de destituir Blagojevich.

Vários políticos, inclusive Obama, pediram a Blagojevich que renuncie ao cargo.

O governador do Illinois é responsável pela escolha de um substituto caso um assento do Estado no Senado fica vago.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos