Marinha alemã frustra ataque de piratas na Somália

A Marinha da Alemanha disse que frustrou uma tentativa de seqüestro de um cargueiro egípcio por piratas na costa da Somália.

Seis piratas foram capturados por forças à bordo da fragata Karlsruhe, no Golfo de Aden, que tiveram apoio de um helicóptero.

Um porta-voz da Marinha da Alemanha em Djibouti, na África Oriental, disse ao repórter da BBC, Greg Morsbach, que fuzileiros alemães confiscaram as armas dos piratas. "Nós tinhamos forças à bordo a fragata. Elas usaram pequenas lanchas e, junto com o helicóptero, pudemos cercar os piratas e desarmá-los", afirmou.

Mas os somalianos foram liberados pouco depois, por ordem do governo alemão.

União Européia Um porta-voz da missão da União Européia (UE) na costa da Somália, comandante Achim Winkler, disse à BBC que a Alemanha só pode tomar medidas judiciais contra os piratas se os interesses alemães forem diretamente afetados. Isso só ocorreria se o navio atacado fosse alemão ou se cidadãos do país tivessem sido mortos ou feridos.

A decisão alemã foi tomada apesar de o Conselho de Segurança das Nações Unidas ter aprovado recentemente uma resolução dando aos países-membros da organização poderes extraordinários para lidar com piratas. Entre estes poderes estariam autoridade para detê-los.

Mais de cem ataques de piratas foram registrados este ano no Golfo de Aden, e vários países enviaram navios de guerra para a região.

Três embarcações da Marinha da China devem seguir para a Somália com o objetivo de defender embarcações chinesas, disse o Ministério da Defesa do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos