Filha de Josef Fritzl deixa clínica na Áustria

A austríaca Elisabeth Fritzl, que foi mantida como prisioneira por seu pai por 24 anos em um porão, deixou nesta segunda-feira a clínica onde se recuperava desde que foi libertada pela polícia, em abril deste ano.

Ela teria sido mantida como uma espécie de "escrava sexual" de seu pai, Josef Fritzl, com quem teria tido sete filhos durante os anos de cativeiro. Segundo seu advogado, ela vai se mudar agora para uma casa junto com seus filhos.

Elisabeth, que hoje tem 42 anos, foi encarcerada no porão de sua casa, na cidade de Amstetten, a oeste de Viena, quando tinha 18 anos.

Josef Fritzl, que é mantido sob custódia da polícia desde que o caso foi revelado, deve ir a julgamento no início de 2009, acusado pelo encarceramento de Elisabeth e de seus filhos, de escravidão, estupro e pela morte de uma das crianças.

Um dos sete filhos que Fritzl teve com Elisabeth dentro do porão morreu logo após o nascimento. O austríaco é acusado de impedir que ele recebesse assistência médica.

O caso foi descoberto depois que a filha mais velha de Elisabeth, Kerstin, foi levada a um hospital, vítima de falência nos rins.

Três dos filhos sobreviventes cresceram no porão, enquanto os outros três foram criados pela mulher de Fritzl, que aparentemente desconhecia o caso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos