Quarteto pede cessar-fogo 'imediato' na Faixa de Gaza

O Quarteto para a Paz no Oriente Médio, formado por Estados Unidos, União Européia, ONU e Rússia, pediu nesta terça-feira um "cessar-fogo imediato plenamente respeitado na Faixa de Gaza", em comunicado divulgado na sede das Nações Unidas, em Nova York.

Em Paris, os ministros europeus das Relações Exteriores realizaram uma reunião de emergência para discutir o agravamento dos combates entre Israel e o grupo radical islâmico Hamas na Faixa de Gaza.

Durante o encontro, a União Européia reforçou o apelo por um cessar-fogo imediato e permanente para permitir o envio de ajuda alimentar ao território palestino e o tratamento dos feridos nos bombardeios do Exército israelense.

"Desejamos um cessar-fogo que seja permanente e respeitado, com um corredor humanitário, porque há muitas vítimas e é preciso assegurar os socorros e também um retorno das discussões do processo de paz", declarou o chanceler francês Bernard Kouchner, cujo país preside a União Européia até quarta-feira.

De acordo com médicos palestinos, os ataques israelenses em Gaza, que começaram no último sábado, já mataram pelo menos 370 pessoas e deixaram mais de 1,7 mil feridos.

"Estamos convencidos de que a solução para o conflito não é militar", afirmou Kouchner. "A solução é política e estamos tentando encontrá-la. A União Européia quer se mostrar ativa e para isso precisamos ter acesso às vítimas, mas não por alguns dias nem algumas horas." Na quinta-feira, dia 1º de janeiro, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, vai se reunir em Paris com a ministra israelense das Relações Exteriores para discutir o conflito em Gaza.

Objetivo Antes do início da reunião de ministros europeus em Paris, o chanceler espanhol, Miguel Angel Moratinos, havia declarado que o objetivo é conseguir obter ""um cessar-fogo imediato e sobretudo obter uma trégua humanitária".

"É o que vamos pedir a Israel, e esperamos que o país aceite", declarou Moratinos.

Segundo fontes israelenses, a proposta de um cessar-fogo deve ser examinada em uma reunião entre o primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, e os ministros da Defesa, Ehud Barak, e das Relações Exteriores, Tzipi Livni.

Fontes diplomáticas européias afirmaram que os países da União Européia consideram "vital" a reabertura de passagens entre Gaza, o Egito e Israel.

Na reunião desta terça-feira em Paris, os ministros também discutiram a proposta de retomar uma missão de observação da União Européia em Rafah, na fronteira entre a Faixa de Gaza e o Egito.

A missão européia foi interrompida em junho de 2007, após o grupo radical islâmico Hamas ter assumido o controle da Faixa de Gaza.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos