Israel rejeita proposta francesa de cessar-fogo de 48 horas

Israel rejeitou nesta quarta-feira uma proposta francesa para uma trégua de 48 horas na Faixa de Gaza, que tem como objetivo permitir a entrada de ajuda humanitária na região do conflito.

Mark Regev, porta-voz do premiê Ehud Olmert, disse que Israel não está buscando uma ajuda provisória "ou algo que expire daqui a um mês". Segundo Regev, qualquer trégua deve ter caráter permanente e há um consenso internacional de que os ataques com foguetes realizados pelos palestinos contra território israelense precisam parar.

O governo israelense parece determinado a manter a pressão sobre o Hamas, apesar do agravamento da situação humanitária na Faixa de Gaza e dos crescentes apelos internacionais pelo fim da violência.

Estados Unidos, Rússia e União Européia pediram que os combates cessem imediatamente.

A proposta de trégua de 48 horas havia sido apresentada pelo ministro do Exterior da França, Bernard Kouchner, durante encontro na terça-feira de representantes da União Européia. A França ocupa a Presidência rotativa do bloco.

Na madrugada desta quarta-feira, caças israelenses voltaram a bombardear alvos palestinos pelo cinco dia consecutivo. O escritório do líder do movimento palestino Hamas, Ismail Haniyeh, foi destruido.

Militantes palestinos lançaram mais de 20 foguetes e morteiros contra Israel. Vários deles atingiram Beersheba, a 40 quilômetros da fronteira - a maior penetração desse tipo de arma em território israelense.

De acordo com o correspondente da BBC em Jerusalém, Mike Sergeant, esse ataque deverá aumentar o apoio da opinião pública israelense ao prosseguimento da ação militar contra os palestinos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos