Exército do Sri Lanka toma base de rebeldes tâmeis

O presidente do Sri Lanka, Mahinda Rajapaksa, anunciou nesta sexta-feira que o Exército do país assumiu o controle da cidade de Kilinochchi, um importante reduto rebelde onde estava localizado até recentemente o quartel-general do movimento separatista dos Tigres Tâmeis.

Rajapaksa descreveu a operação militar em Kilinochchi, no norte do país, como uma "vitória sem paralelos" para as forças do governo.

"Devemos manifestar a gratidão de toda nação a esses soldados heróicos que alcançaram essa vitória", disse o presidente, em um discurso transmitido pela televisão.

O site TamilNet, ligado aos tâmeis, confirmou a ocupação de Kilinochchi, mas acrescentou que as tropas do Exército entraram em uma "virtual cidade fantasma" porque a população civil e os rebeldes já haviam deixado a região e partido rumo ao nordeste do país.

De acordo com as informações do TamilNet, a maioria dos prédios da cidade foi destruída por contínuas ofensivas militares, mas os rebeldes evitaram um número grande de baixas, apesar dos combates.

Pouco depois do discurso do presidente, um militante suicida cometeu um atentado em frente ao quartel-general da Força Aérea do Sri Lanka em Colombo, capital do país.

Segundo autoridades militares, o ataque suicida matou dois homens da Força Aérea e deixou cerca de 30 feridos.

Duro golpe O correspondente da BBC em Colombo, Roland Buerk, afirma que a ocupação de Kilinochchi pelo Exército foi um duro golpe no movimento rebelde dos Tigres Tâmeis, que controlava a cidade há uma década.

Kilinochchi foi o reduto onde os Tigres Tâmeis estabeleceram sua sede administrativa e onde articulavam as bases de um Estado separatista para a minoria tâmil.

O porta-voz do governo para assuntos de defesa, Keheliya Rambukela, disse à BBC que a ocupação de Kilinochchi foi estrategicamente importante.

"Nossa estratégia está voltada para a derrota do terrorismo", afirmou. "(A ocupação) é importante porque Kilinochchi tem sido o quartel-general desta organização terrorista e um de nossos objetivos é desmantelar a infra-estrutura dos Tigres Tâmeis." Os rebeldes do movimento dos Tigres Tâmeis lutam pela independência da minoria étnica tamil há cerca de um quarto de século. Cerca de 70 mil pessoas já foram mortas na violência entre os rebeldes e o governo central.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos