Obama promete nova postura em relação ao Irã

O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou que o país vai adotar uma nova postura para lidar com o Irã durante seu mandato.

Em entrevista ao programa This Week, da rede de TV americana ABC, transmitida neste domingo, Obama afirmou que "o Irã vai ser um de nossos maiores desafios".

Ele disse que está preocupado com o apoio iraniano ao movimento libanês Hizbollah e ainda com o programa nuclear do Irã. Na entrevista, o presidente eleito também disse que planeja criar uma equipe especial para lidar com o conflito no Oriente Médio.

Obama disse ainda que não descarta a possibilidade de processar integrantes da equipe do presidente George W. Bush por possíveis crimes de abuso de poder e repetiu sua promessa de fechar a prisão de Guantanamo, mas sugeriu que isso pode não ocorrer nos primeiros 100 dias do novo governo.

Engajamento Obama criticou o atual governo americano por conta do pacote de US$ 700 bilhões para ajudar o sistema bancário americano em meio à crise financeira global.

Segundo ele, seu procurador-geral poderá investigar as acusações de que houve abuso de poder.

"Ele vai dar alguns telefonemas, mas minha crença, em geral, é que quando se trata de segurança nacional, temos que nos focar em fazer a coisa certa no futuro, e não olhar para o que fizemos errado no passado", disse Obama.

Durante a entrevista ao apresentador George Stephanopoulos, o presidente eleito afirmou que adotaria uma postura mais abrangente em relação ao Irã.

"Vamos adotar uma nova postura. E eu especifiquei minha crença de que engajamento é o ponto de partida", disse ele.

Obama prometeu "nova ênfase em respeito e na disposição para conversar, mas também clareza sobre onde estão nossos limites".

No passado, Obama disse que não devem haver pré-condições para o diálogo com o Irã. A administração Bush acusa o país de tentar desenvolver tecnologia para produzir armas nucleares, mas Teerã insiste que os processos só seriam usados para gerar eletricidade.

Falha na supervisão "O Irã será um de nossos maiores desafios e como eu disse durante a campanha, temos uma situação em que não apenas o Irã está exportando terrorismo através do Hamas e do Hizbollah, mas também está tentando obter armas nucleares, o que poderia potencialmente detonar uma corrida armamentista", disse o presidente eleito.

"Agora estou montando a equipe para que no dia 20 de janeiro (quando Obama assume a presidência), começando no primeiro dia, a gente tenha as melhores pessoas possíveis que vão ser engajadas imediatamente no processo de paz do Oriente Médio como um todo." Sobre a economia, Obama afirmou que está insatisfeito com o modo como a primeira metade do pacote de US$ 700 bilhões para ajudar os bancos prejudicados pela crise foi gasto, depois de ter sido aprovado pelo Congresso no ano passado.

"Não houve supervisão suficiente", disse Obama. "Descobrimos nesta semana, em um relatório, que não estamos rastreando para onde o dinheiro está indo."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos