Exército israelense avança em áreas urbanas de Gaza

Forças de Israel estão avançando lentamente para as áreas mais povoadas da Faixa de Gaza nesta segunda-feira, o 17º dia da ofensiva contra militantes do Hamas, segundo informações do Exército do país.

"Como a maioria dos militantes do (grupo palestino) Hamas está escondida nas áreas urbanas, estamos operando nestes locais", disse a porta-voz do Exército Avita Leibovich.

Unidades de reservistas foram enviadas para dentro do território palestino, mas os militares negam que estejam levando a ofensiva para uma "terceira fase".

Segundo o Exército, os reservistas estão sendo usados para assegurar o controle de áreas conquistadas pelos soldados e assim permitir o avanço da linha de frente.

Os militares dizem ainda que milhares de reservistas ainda estão em treinamento e não foram destacados para atuar.

Ataques Os militares israelenses confirmaram ter realizado 12 ataques aéreos contra a Faixa de Gaza na madrugada desta segunda-feira - até agora, a média de ataques diários variava entre 30 e 60.

Há relatos de que pelo menos nove foguetes foram lançados contra Israel a partir de Gaza no início da manhã.

Autoridades dos serviços de saúde palestinos afirmam que pelo menos cinco pessoas morreram nos ataques desta segunda-feira, levando o total de palestinos mortos no conflito para mais de 900.

Um jornalista da BBC que trabalha em Gaza disse nesta segunda-feira que o suprimento de alimentos e remédios está cada vez mais baixo e que a população está com medo de sair às ruas.

Do lado israelense, segundo as autoridades, pelo menos 13 pessoas morreram desde o início da ofensiva.

Acordo Ainda nesta segunda-feira, o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair, agora enviado especial do chamado Quarteto (grupo formado por Rússia, União Européia, ONU e Estados Unidos para negociações de paz no Oriente Médio), se reuniu com representantes palestinos, israelenses e egípcios no Cairo e disse que existem condições para que se chegue a um acordo de cessar-fogo.

"Tenho esperanças de que possamos finalizar um acordo, mas teremos que trabalhar duro para que ele tenha credibilidade", disse Blair a jornalistas.

No domingo, o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, afirmou que o país está se aproximando dos objetivos da sua campanha militar na Faixa de Gaza e deu sinais de que ela deve continuar.

"Este é o momento de transformar as conquistas nos objetivos que nos impusemos", afirmou Olmert. "Israel está se aproximando dos objetivos que se impôs, mas ainda são necessários mais paciência, determinação e esforço."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos