Pela 1ª vez, Coréia do Sul pune estupro em casamento

A Justiça na Coréia do Sul considerou um homem culpado por estuprar a esposa no que seria o primeiro veredicto deste tipo na história do país.

O homem de 42 anos da cidade de Busan, no sul do país, encontrou a esposa, uma filipina de 25 anos, por meio de uma agência internacional de casamentos em agosto de 2006.

O correspondente da BBC na cidade de Seul John Sudworth afirma que a Justiça determinou que o acusado fez a esposa passar por "muitas privações e a ameaçou com armas para satisfazer seu desejo, desrespeitando seu livre-arbítrio nos atos sexuais".

Segundo as últimas informações este seria o primeiro julgamento na Coréia do Sul a reconhecer a existência da coerção sexual em um casamento.

O sul-coreano foi sentenciado a 30 meses de prisão, mas não será preso. A sentença foi suspensa por três anos.

Grupos de defesa dos direitos humanos na Coréia do Sul aprovaram a decisão da Justiça, mas afirmaram que as atitudes sociais no país não acompanharam as mudanças que as mulheres conseguiram em setores como educação e emprego.

Esposas estrangeiras O número de esposas vindas de outros países também está aumentando na Coréia do Sul nos últimos dez anos, em particular na zona rural.

A causa seria um êxodo cada vez maior de mulheres para os centro urbanos.

Os governos municipais de algumas cidades na zona rural do país até fornecem dinheiro para os homens da cidade que se casam em outros países.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos