Palestino acusa Israel de matar duas filhas

Um palestino acusou o Exército de Israel de ter matado duas de suas filhas, de sete e dois anos, e deixado uma terceira ferida, provavelmente sem conseguir mais andar, durante um ataque à cidade de Jabalyah, na Faixa de Gaza.

A reportagem da BBC encontrou a filha sobrevivente, Samar Abed Rabbu, de quatro anos, em um hospital na cidade de El-Arish, no Egito. Segundo médicos no hospital, Samar foi alvo de tiros a pouca distância, e eles causaram danos em sua coluna vertebral.

O repórter Christian Fraser então procurou pelo pai dela, Khalid Abed Rabbu, em Jabaliyah, onde há vizinhanças onde a ofensiva israelense não deixou nenhuma casa de pé. Ao encontrá-lo, Fraser revelou a ele a situação de Samar. Ainda entristecido com a notícia, ele deu à BBC sua versão dos fatos sobre o ataque que vitimou suas filhas.

Chocolate e batata frita "Era 12h50 e nos mandaram sair da casa. As mulheres e minhas três filhas, Samar, Ammel e Soad. Em seguida, ele diz que um soldado saiu do tanque, com um rifle M16 e começou a atirar nas crianças", disse. "Alguns soldados estavam comendo chocolate e batata frita. Soad, de sete anos, morreu na hora. Este é o ursinho dela." Ele mostrou a foto dela no necrotério e explicou que Ammel, de dois anos, morreu depois. A avó de Samar, Soad, também está sendo tratada no hospital egípcio e repete a mesma história. "O soldados israelense atirou em nós deliberadamente", diz ela. "Devagar, bem devagar." Lado israelense Israel lançou a ofensiva de 22 dias contra a Faixa de Gaza em 27 de dezembro com o objetivo de neutralizar os ataques de foguetes lançados a partir do território contra suas cidades.

Uma porta-voz das Forças de Defesa de Israel disse que houve muitos casos de trocas de tiros entre o Hamas, grupo palestino que controla Gaza, e soldados israelenses. Ela disse também que os soldados israelenses se esforçaram para minimizar as mortes de civis mas, na área onde vivia Khalid e sua família, muitas instalações de civis foram utilizadas para fins militares pelo Hamas.

A BBC forneceu ao Exército israelense as referências da localização da casa no mapa, o horário e a data, além dos depoimentos das testemunhas. Eles prometeram investigar o caso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos