Onda de frio mata 21 na Polônia

Número de mortes desde novembro já se aproxima de 40. Algumas regiões registram temperaturas de 20 graus negativos. Autoridades pedem à população que fique alerta a pessoas em situação vulnerável.

A onda de frio que castiga a Polônia deixou mais 21 pessoas mortas por hipotermia no último fim de semana. O total de vítimas das baixas temperaturas, que em algumas regiões chegaram -20ºC, está em 39 desde o início de novembro.

"Doze pessoas morreram nas últimas 24 horas. Também registramos nove mortes no dia anterior", afirmou nesta segunda-feira (04/01) uma porta-voz da agência do governo polonês para a segurança (RCB).

Quatorze pessoas morreram desde o feriado de Natal nas montanhas Tatra, entre a Polônia e a Eslováquia. Equipes de resgate contaram que, desde o dia 25 de dezembro, seis turistas escorregaram e caíram nas encostas geladas na parte polonesa das montanhas, enquanto realizavam caminhadas sobre o gelo e a neve congelada. Os socorristas pediram aos turistas que cancelem as viagens até a região.

As autoridades polonesas pediram que a população fique em alerta para observar cidadãos que poderiam estar em risco de sofrer hipotermia, em especial moradores de rua, pessoas embriagadas e idosos.

A polícia pediu que os cidadãos "não ajam insensivelmente" caso percebam que moradores de rua ou pessoas embriagadas adormeçam em pontos de ônibus ou entradas de edifícios, onde podem acabar morrendo em razão do frio.

O frio chegou tardiamente ao país neste inverno, da mesma forma como ocorreu entre 2014 e 2015, quando 77 pessoas morreram por hipotermia. Entre 2012 e 2013, esse número chegou a 177.

RC/afp/ap/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos