Berlim diz que relações com Polônia "nunca estiveram melhores"

Após conversa entre ministro do Exterior polonês e embaixador alemão, países enfatizam seus vínculos estreitos e agendam conversações de alto nível. Varsóvia convida políticos alemães para verem a "democracia polonesa".

Berlim e Varsóvia enfatizaram suas relações estreitas após o surgimento de tensões entre os vizinhos devido aos alegados comentários "antipoloneses" feitos por políticos alemães. A Alemanha inclusive afirmou que os dois países nunca estiveram mais próximos na História como agora.

A Alemanha está empenhada em manter boas relações com a Polônia, comunicou o gabinete da chanceler federal alemã, Angela Merkel, nesta segunda-feira (11/01). "Alemanha e Polônia são vizinhos, parceiros, amigos, e estão próximos como nunca estiveram antes em nossa História", disse o porta-voz de Merkel, Steffen Seibert. "Nós queremos preservar, manter e, se possível, aprofundar estas relações."

O comunicado da Alemanha veio logo depois de o ministro das Relações Exteriores da Polônia, Witold Waszczykowski, ter convocado o embaixador alemão em Varsóvia, Rolf Nikel, para registrar seu protesto contra alegadas declarações antipolonesas feitas por políticos alemães.

"Nós não temos relações tensas com a Alemanha", disse Waszczykowski, após encontro com Nikel. "A visita de políticos alemães seria a melhor solução para que eles possam ver que a democracia polonesa não está indo tão mal como eles possam pensar."

O embaixador alemão descreveu sua conversa com o ministro polonês como "construtiva" e disse que as relações entre Alemanha e Polônia são um "tesouro que queremos salvaguardar para que elas possam florescer".

O Ministério das Relações Exteriores da Polônia também confirmou que haverão conversações de alto nível entre os dois países. A primeira-ministra polonesa, Beata Szydlo, visitará em breve a chanceler federal alemã, segundo o ministério polonês. O mesmo deve ocorrer com o ministro do Exterior alemão, Frank Walter Steinmeier, que deverá visitar em breve Varsóvia.

As relações entre os dois países têm sido tensas depois que o partido conservador Lei e Justiça (PiS) assumiu o governo em Outubro de 2015. Logo em seguida, o PiS introduziu uma legislação que permite ao governo controlar o sistema judiciário e os organismos públicos de radiodifusão do país.

Em dezembro, o membro alemão do Parlamento Europeu Martin Schulz disse que a situação na Polônia era semelhante a de um "golpe de Estado". No domingo, em entrevista ao jornal alemão Frankfurter Allgemeine, ele afirmou que o estilo de governar do PiS remete a uma "perigosa 'putinização' [em alusão ao presidente da Rússia, Vladimir Putin] da política europeia".

Em seguinda, o ministro do Exterior polonês convocou o embaixador alemão para conversações, levantando preocupações de que a relação entre os dois vizinhos poderiam deteriora. Alemanha e Polônia também têm tido desentendimentos sobre a crise migratória, depois de o PiS ter recusado receber quaisquer refugiados.

PV/afp/epd/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos