Ban Ki-moon apresenta plano de prevenção ao extremismo

Em discurso na Assembleia Geral da ONU, secretário pede que países criem projetos para incentivar o regresso de cidadãos que se juntaram ao EI e diz que combate ao jihadismo não pode se restringir a ações militares.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, apresentou nesta sexta-feira (15/01) à Assembleia Geral da organização um plano para prevenir o extremismo no mundo.

Em discurso, Ban pediu que os países criem projetos nacionais para conter o avanço de ideologias que pregam a violência. O secretário também defendeu que o combate ao jihadismo não se restrinja apenas a ações militares contra o grupo "Estado Islâmico" (EI).

"Muitos anos de experiências provaram que políticas míopes, liderança falha, uso desastrado da força, foco apenas em medidas de segurança e desrespeito profundo aos direitos humanos têm apenas piorado a situação", afirmou.

Entre as 79 recomendações feitas por Ban está encorajar jihadistas estrangeiros que se juntaram ao EI a voltar ao país de origem para receber educação e oportunidades de trabalho.

"Todos perdem ao responder ao terror desumano com políticas vazias que colocam as pessoas umas contra as outras, alienam grupos já marginalizados e os jogam nas mãos do inimigo", declarou.

O plano de Ban também encoraja os governos a usar as mídias sociais para conter as mensagens dos extremistas. Uma conferência internacional deve ser realizada em abril para avaliar a implementação das medidas.

KG/ap/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos