França promete injetar 2 bilhões de euros na economia

Segunda maior economia da zona do euro planeja programas que visam combater o desemprego, que chega a 10% no país. Oposição acusa governo de tentar criar empregos artificialmente, para ganhar eleição.

O presidente da França, François Hollande, anunciou nesta segunda-feira (18/01) um pacote de medidas de mais de 2 bilhões de euros, com o fim de impulsionar a economia do país e combater o desemprego, que persiste desde ele assumir o governo, há quatro anos.

Hollande declarou que a França está em "estado de emergência econômica" e precisa de medidas urgentes. O presidente também prometeu que não vai aumentar os impostos e garantiu que as mudanças não afetarão a jornada semanal de trabalho de 35 horas. "Esses 2 bilhões de euros não serão financiados com novos impostos", garantiu.

Cerca de 1 bilhão de euros serão investidos em programas de formação para desempregados. A taxa atual de emprego na segunda maior economia da zona do euro é de aproximadamente 10%.

"A França precisa aumentar o treinamento, nível educacional e qualificação de seus trabalhadores", ressaltou Hollande, desmentindo acusações de que estaria tentando reduzir o desemprego artificialmente, com o fim de assegurar sua reeleição em 2017.

Entre as medidas anunciadas estão o pagamento de um bônus de 2 mil euros para cada novo emprego criado com um contrato de seis meses, em pequenas empresas com menos de 250 funcionários. Além disso, o programa, que tem duração de dois anos, prevê corte nos impostos em folha de pagamento. O plano será financiado com economias feitas no orçamento público francês.

CN/afp/rtr/dpa/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos