Ministra renuncia em protesto por reforma de Hollande

Christiane Taubira, um dos nomes mais populares da esquerda francesa, deixa governo por discordar da proposta de retirar a cidadania de franceses condenados por terrorismo e que tenham dupla nacionalidade.

A ministra francesa da Justiça, Christiane Taubira, de 63 anos, renunciou ao cargo nesta quarta-feira (27/01), depois de discordar publicamente da proposta de reforma constitucional que retira a cidadania francesa de pessoas condenadas por terrorismo e que tenham uma segunda nacionalidade.

Taubira, que nasceu na Guiana Francesa, é um dos nomes mais populares entre os socialistas e ficou conhecida por liderar o movimento pela lei que legalizou o matrimônio homossexual na França. Ela é a política negra que ocupava o cargo mais elevado no governo.

Taubira é alvo frequente de críticas da extrema direita, incluindo declarações de teor racista. Sobre a renúncia, a líder da Front National, Marine Le Pen, disse que se trata de uma excelente notícia para a França.

Sobre a sua decisão, Taubira escreveu na sua conta do Twitter: "Por vezes, resistir significa ficar, outras vezes significa partir".

Um comunicado do presidente François Hollande afirma que Taubira será substituída pelo deputado socialista Jean-Jacques Urvoas, um político amplamente considerado mais alinhado ao primeiro-ministro Manuel Valls e também a Hollande.

AS/lusa/afp/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos