DFB abre processos contra Beckenbauer e Fifa

Federação Alemã de Futebol toma medidas preventivas para impedir que reivindicações futuras possam caducar. Comitê Organizador da Copa de 2006 é suspeito de ter pago 6,7 milhões de euros por votos na escolha da sede.

A Federação Alemão de Futebol (DFB) confirmou relatos da imprensa alemã, nesta sexta-feira (05/02), admitindo que abriu um processo contra o Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2006, que inclui Franz Beckenbauer e o ex-presidente da DFB Theo Zwanziger.

"A DFB tomou medidas necessárias para impedir que quaisquer reivindicações da federação fossem caducar", notificou a DFB, mencionando uma possível ação judicial contra o astro do futebol alemão Beckenbauer e a Fifa. Os processos foram lavrados num tribunal de Hamburgo, no final de 2015, conforme relataram o jornal alemão Süddeutsche Zeitung e as emissoras NDR e WDR, nesta sexta-feira.

Um pagamento de 6,7 milhões de euros do Comitê Organizador à Fifa em 2005, cuja a finalidade possivelmente era garantir votos para obter o direito de sediar o Mundial de 2006, é a acusação principal num processo judicial contra os principais ex-chefes do futebol da Alemanha. A Alemanha venceu a África do Sul para sediar o torneio com 12 votos a 11.

As medidas legais tomadas pela DFB incluem iniciar um processo de conciliação contra a Fifa e o Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2006. A DFB pode enfrentar penas de até 25 milhões de euros, consequência de sanções pecuniárias, além de pagamento retroativo de impostos aliados à perda do estatuto de organização sem fins lucrativos para o ano de 2006.

Numa entrevista ao Süddeutsche Zeitung, Beckenbauer, presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2006, negou saber de qualquer caixa 2. No entanto, Rainer Koch, um dos dois atuais vice-presidentes da DFB, revelou num comunicado que Beckenbauer tinha assinado um acordo prometendo uma gama de serviços ao ex-vice-presidente da Fifa Jack Warner antes da votação para determinar o país-sede do Mundial de 2006.

Durante vários meses, o escritório de advocacia Freshfields Bruckhaus Deringer investigou o pagamento milionário à Fifa. O relatório será divulgado em 4 de março, depois de ter sido apresentado à Federação Alemã de Futebol.

PV/sid/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos