Exército sírio avança até poucos quilômetros da fronteira turca, afirma ONG

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, o avanço das tropas de Assad agrava a situação dos sírios que procuram abrigo na Turquia. ONGs humanitárias criticam más condições para refugiados barrados na fronteira.

No decorrer da ofensiva em curso contra a província de Aleppo, tropas do regime de Bashar al-Assad chegaram até poucos quilômetros da fronteira turca, afirmou nesta segunda-feira (08/02) o Observatório Sírio de Direitos Humanos, uma ONG baseada em Londres.

O fato agrava a situação dos refugiados. Há dias, organizações humanitárias chamam a atenção para o grande número de sírios desalojados devido aos combates em Aleppo, que procuram abrigo na região de fronteira com a Turquia.

A ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF) calcula que cerca de 80 mil estão em fuga em direção a cidade síria de Azaz e da passagem de fronteira turca em Kilis, onde 10 mil pessoas já estariam aguardando. Há poucos dias, outras fontes falavam de até 70 mil retirantes barrados.

A Turquia alega estar abastecendo os refugiados com suprimentos de primeira necessidade, e que pretende construir acampamentos do lado sírio. No entanto até agora lhes nega a entrada em seu território, com exceção de feridos ou doentes graves.

Por sua vez, Muskilda Zancada, diretora da missão da MSF na Síria, critica a falta de alojamentos, água potável e instalações sanitárias no local. Neste sábado, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que, "se necessário", seu país está pronto a acolher o grande número de sírios barrados na fronteira.

Com apoio aéreo maciço por parte da Rússia, na última semana o Exército sírio e seus aliados avançaram no norte da região, desencadeando um novo êxodo em massa. As tropas de Assad receberiam, ainda, apoio de milícias financiadas pelo Irã, afirmam tanto rebeldes e moradores quanto o grupo de monitoramento Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Segundo a organização, os soldados sírios teriam tomado a localidade de Kafeen, encontrando-se a apenas cinco quilômetros do reduto rebelde Tal Rafaat - portanto a quase 25 quilômetros da fronteira turco-síria.

O comandante Liwa al-Tauhid, informou que, devido aos pesados ataques aéreos, seu grupo rebelde recuou, a fim de limitar as perdas. O que está em jogo no momento não é apenas a perda de território, mas a existência do próprio grupo, acrescentou o militante.

AV/rtr/afp/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos