Morre ex-general condenado por massacre de Srebrenica

Zdravko Tolimir cumpria pena perpétua no Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia, em Haia. Ele foi um dos responsáveis pelo genocídio de 8 mil bósnios muçulmanos em 1995.

O ex-general Zdravko Tolimir, um dos responsáveis pelo genocídio de 8 mil bósnios muçulmanos em Srebrenica em 1995, morreu na prisão do Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII), em Haia, na Holanda, anunciou o órgão nesta terça-feira (09/02).

Durante a Guerra da Bósnia (1992-1995), Tolimir atuou como assistente para a segurança e assuntos de inteligência no Estado Maior do Exército da república servo-bósnia. Ele era o braço direito de Ratko Mladic, chefe militar dos sérvios da Bósnia, que está sendo julgado pelo tribunal.

Tolimir, de 67 anos, chegou a Haia em 2007 e se declarou inocente. O julgamento, no entanto, começou apenas em 2010 devido ao seu estado de saúde. Em abril do ano passado, o TPII confirmou a prisão perpétua imposta ao ex-general em 2012 por genocídio, extermínio, assassinato, perseguição e atos desumanos.

"Ele estava doente", disse a mulher de Tolimir a um jornal sérvio. "Não permitiram que ele fosse tratado em casa. Fui surpreendida pelas notícias."

Tolimir não é o primeiro ex-general servo-bósnio a morrer sob custódia do TPII. Slobodan Milosevic morreu em 2006 quando ainda era julgado por genocídio e crimes de guerra.

O enclave de Srebrenica havia sido declarado área de proteção das Nações Unidas em 1993, atraindo milhares de bósnios muçulmanos em busca de refúgio. Em julho de 1995, sérvios bósnios, sob o comando do general Ratko Mladic, atacaram a região, matando quase 8 mil dos homens e jovens muçulmanos.

KG/efe/afp/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos