Número de vítimas civis cresce no Afeganistão

Segundo relatório, mais de 3.500 civis morreram na guerra no Afeganistão e outros 7.400 ficaram feridos em 2015, ano mais sangrento desde 2009, quando a ONU começou a contabilizar as vítimas do conflito.

Mais de 3.500 civis morreram na guerra no Afeganistão e outros 7.400 ficaram feridos em 2015, ano mais sangrento desde 2009, quando as Organização das Nações Unidas (ONU) começou a contabilizar as vítimas do conflito.

De acordo com um relatório anual divulgado neste domingo (14/02) pela ONU, a guerra provocou no Afeganistão 11.002 vítimas civis no ano passado, entre mortos e feridos, representando um aumento de 4% em relação ao relatório do ano anterior.

Um quarto das mais de 11 mil vítimas civis (das quais 3.545 morreram) é formado por crianças, segundo o levantamento.

O número de mortos é 4 % menor que os 3.701 de 2014, mas os feridos cresceram 9,1% em relação aos 6.833 do referido ano.

O relatório ressalta que o número de crianças afetadas aumentou 14% face a 2014, tendo crescido igualmente o número de mulheres feridas ou mortas.

"O mal infligido aos civis é totalmente inaceitável", comentou o representante especial da ONU no Afeganistão, Nicolas Haysom.

Segundo o informe, os enfrentamentos e os ataques suicidas dentro e nos arredores de zonas populosas e nas cidades mais importantes foram a principal causa do incremento das vítimas.

Os grupos antigovernamentais, incluindo os talibãs, são apontados como responsáveis por 62% de todas as vítimas, enquanto as tropas que atuam em nome do governo estão em 17% dos casos, cifra que é dividida em 14% para as forças de segurança do Estado, 2% para as tropas estrangeiras e 1% para grupos armados leais ao governo.

MD/efe/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos