"Sanders tem mais chances de bater Trump do que Hillary"

Kerstin Dausend (as)

Mesmo com as vitórias de Hillary Clinton e Donald Trump na Superterça, tudo segue aberto nas disputas de democratas e republicanos, afirma o cientista social Boris Vormann, da Universidade Livre de Berllim.

Apesar das claras vitórias dos pré-candidatos Donald Trump e Hillary Clinton, a corrida para definir quem vai disputar a presidência dos Estados Unidos pelos republicanos e democratas ainda não está decidida, afirma o cientista social Boris Vormann, da Universidade Livre de Berlim.

"Tudo indica que a corrida continua muito aberta", diz o especialista ao analisar os resultados dos republicanos na Superterça. Sobre os democratas, ele diz que Bernie Sanders ainda tem chances.

Vormann afirma ainda que Sanders tem muito mais chances de vencer Trump do que Hillary Clinton, e que a pré-candidata democrata perderia até mesmo para os senadores Ted Cruz e Marco Rubio.

DW: Trump tem agora o maior número de delegados do seu lado. Ele já venceu a corrida?

Boris Vormann: O problema dos republicanos é justamente que a corrida ainda não acabou. Todos ainda se veem com chances. Marco Rubio, que deveria ter ido melhor, segundo as pesquisas, foi relativamente mal, mas espera conseguir bons resultados nas próximas primárias.

Ted Cruz venceu em dois estados e acha que é, agora, o líder entre os republicanos. Até Ben Carson, que teve um resultado miserável, ainda acredita ter chances. E John Kasich superou até Cruz e Rubio em Vermont e Massachusetts. Tudo indica, portanto, que a corrida continua muito aberta. E quanto mais tempo a corrida continuar aberta, mais isso joga a favor de Trump.

E nos democratas, Bernie Sanders ainda tem chances?

Sim, com certeza. Acho que a cobertura da imprensa foi um tanto tendenciosa, principalmente para quem leu o New York Times nas últimas semanas. Eles sempre gostam de destacar como Hillary Clinton se saiu bem. Mas, se considerarmos as pesquisas da CNN que foram divulgadas na segunda-feira (01/03), por exemplo, fica claro que a popularidade de Clinton caiu constantemente nas últimas semanas. Desde 1992 ela não era tão baixa.

As chances de Bernie Sanders bater Trump são claramente superiores às de Hillary Clinton. E ela perderia até para Cruz e Rubio. Essas são coisas que você não ouve toda hora, mas basta analisar detalhadamente as pesquisas. E Sanders de fato venceu em Oklahoma. Isso era algo inesperado.

Trata-se de uma pré-campanha de resultado final imprevisível. Mas digamos que sejam, de fato, Hillary e Trump. Quais são as ideologias políticas que vão se confrontar nesse caso?

Não sei se pode falar de ideologia no caso de Trump. Ele é tão incoerente e mudou tanto ao longo dos anos. No final dos anos 1990, ele era mais liberal. Eu não iria tão longe a ponto de dizer progressista, mas na época ele poderia ser considerado um democrata.

No caso de Hillary Clinton, a situação é mais clara. Ela disse que quer manter um status quo político, ou seja, manter a herança de Obama.

Aí parece faltar um pouco de visão política. É um caminho dos democratas. É um caminho que foi bem-sucedido até aqui. É um caminho que apela aos eleitores de Obama, com o objetivo de mobilizar. Mas é necessário dizer também que, assim, Clinton segue um caminho bem delimitado. Obama só foi bem-sucedido porque, no começo, assumiu posições bem claras.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos