SeaWorld anuncia fim de espetáculos com orcas

Rede de parques aquáticos vai substituir programação por atividades educativas relacionadas à conservação marinha. Queda de público, pressão de ativistas e documentário "Blackfish" influenciaram decisão.

A rede de parques aquáticos americana SeaWorld anunciou nesta quinta-feira (17/03) que não vai mais criar novas gerações de baleias assassinas.

Os espetáculos com orcas nos parques de San Diego, Orlando e San Antonio serão substituídos por uma programação dedicada à conservação marinha. Os animais que já estão sob custódia não poderão ser liberados, porque já não podem se adaptar à vida selvagem.

Com queda de público, a SeaWorld é alvo de críticas pelas condições dos cativeiros onde as baleias são mantidas. Ativistas de direitos dos animais exigem o fim definitivo das exibições.

Agências reguladoras da Califórnia já tinham sinalizado que iriam proibir a rede de criar os animais, caso a empresa seguisse com um plano de expansão dos cativeiros.

"A atitude da sociedade em torno desses enormes animais majestosos sob cuidado humano tem mudado por uma série de razões: um filme, a legislação ou os comentários das pessoas na internet", afirmou o CEO da SeaWorld, Joel Manby. "Não compensava lutar contra isso."

O documentário Blackfish (2013) mostra cenas de crueldade na forma como as orcas são mantidas em cativeiro e nas exibições públicas. O filme também aborda a morte de um treinador da empresa, que foi arrastado para debaixo da água e afogado por uma orca durante um show na Flórida, em 2010.

KG/rtr/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos