Polícia belga prende fugitivo de ataques de Paris

Salah Abdeslam, principal suspeito dos ataques de 13 de Novembro, é detido em operação no bairro de Molenbeek, em Bruxelas. Polícia havia encontrado impressões digitais dele num apartamento.

Salah Abdeslam, o principal suspeito dos ataques terroristas de Paris, em novembro passado, foi preso nesta sexta-feira (18/03) durante uma operação em Bruxelas, no bairro de Molenbeek, disseram fontes policiais. Segundo a agência de notícias Reuters, Abdeslam foi ferido durante uma troca de tiros com a polícia.

"Nós o pegamos", confirmou o ministro da Justiça belga, Koen Geens.

Antes da prisão, promotores públicos belgas anunciaram nesta sexta-feira que as impressões digitais de Abdeslam foram encontradas durante a operação policial realizada na última terça-feira. "Podemos confirmar que as digitais de Abdeslam foram encontradas no apartamento em Forest [distrito de Bruxelas]", informou um porta-voz da Promotoria Federal, sem fornecer maiores detalhes.

As digitais foram encontradas no mesmo local onde atiradores abriram fogo contra agentes de segurança durante um cerco policial. Um homem argelino de 35 anos, armado com um fuzil kalashnikov, foi morto, e quatro policiais ficaram feridos.

O atirador morto na operação foi identificado como Mohamed Belkaid, que utilizava o nome de Samir Bouzid. Segundo a emissora pública belga RTBF, Bouzid era procurado pelas autoridades da Bélgica e da França desde dezembro, após evidências de que ele teria feito um transferência bancária, a partir de Bruxelas, para uma mulher que foi morta em Paris juntamente com os outros suspeitos, cinco dias após os atentados.

A RTBF, citando uma fonte não identificada, afirmou que Bouzid seria cúmplice de Abdelsam.

Dois suspeitos teriam fugido durante a operação policial, onde os investigadores encontraram uma bandeira da organização extremista "Estado Islâmico" e uma grande quantidade de munições.

O irmão de Abdeslam estava entre os terroristas suicidas que participaram dos ataques em Paris, que deixaram 130 mortos. Segundo informações das autoridades, o fugitivo teria transportado os criminosos até o local dos atentados. Após os ataques, a polícia francesa encontrou um cinto com explosivos, supostamente de Abdeslam, no bairro parisiense de Montrouge.

As buscas em Forest foram realizadas em conexão com as investigações dos ataques em Paris, mas, segundo informações, não tinham Abdelsam como alvo.

LPF/afp/rtr/pa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos