Síria encontra vala com 42 corpos em Palmira

Corpos de civis e oficiais executados pelo "Estado Islâmico" apresentavam sinais de tortura, afirma agência estatal. Cidade história foi retomada por tropas sírias no domingo.

O Exército da Síria encontrou, na cidade histórica de Palmira, uma sepultura coletiva com corpos de 42 civis e soldados executados pela milícia terrorista "Estado Islâmico" (EI). A informação é de uma fonte militar, citada por agências internacionais neste sábado (02/04).

Segundo a fonte, entre os mortos estão oficiais, soldados, membros de milícias pró-regime e seus familiares. Do total, 24 pessoas eram civis, incluindo três crianças, e outras 18 eram membros do exército sírio.

"Eles foram executados a tiro ou decapitados", declarou a fonte. De acordo com a agência estatal de notícias Sana, os corpos apresentavam sinais de tortura.

Após a descoberta da vala, nesta sexta-feira, os corpos foram levados para um hospital militar na região de Homs, onde está sendo realizada a exumação para a identificação das vítimas.

No domingo passado, tropas sírias anunciaram a retomada completa de Palmira, invadida pelo EI em maio de 2015. Durante os dez meses de ocupação, o grupo executou pelo menos 280 pessoas, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Conhecida como "a pérola do deserto", Palmira é famosa por seus tesouros arqueológicos. O EI chocou o mundo com a destruição de diversos templos antigos, tumbas e esculturas, consideradas Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco.

EK/afp/efe/lusa/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos